Your browser doesn't support javascript.
loading
Avaliaçäo da aplicaçäo de medidas e controle para infecçöes por Staphylococcus aureus resistentes a oxacilina em unidade de terapia intensiva / Evaluation of the application of preventions and cotrol measures for oxacilin-resistant Staphylococcus aureus infection in the intensive-care unit
Säo Paulo; s.n; 2000. 123 p. tab, graf.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-272512
Biblioteca responsável: BR1.2
Localização: BR1.2; 5724
RESUMO
A aquisição de Staphylococcus aureus resistente a meticilina/oxacilina (MRSA) é um evento freqüente no paciente hospitalizado em unidade de terapia intensiva (UTI). Estudos vem demonstrando a importância dos portadores nasais de MRSA no desenvolvimento de infecções e pacientes internados em tais unidades. Avaliamos a eficácia da implantação de medidas de control para prevenção de infecções por MRSA em UTI de adultos, seu efeito nas taxas de infecção hospitalar da unidade, bem como a prevalência e a incidência de portadores nasais de MRSA e profissionais e pacientes internados nesta unidade, a eficácia do tratamento de descolonização com mupirocim tópico e o desenvolvimento de resistência a este antibiótico. Foi realizado estudo tipo coorte, prospectivo, com os pacientes internados consecutivamente na unidade e incluídos na vigilância epidemiológica de infecções hospitalares seguindo a metodologia do National Nosocomial Infections Surveillance System (NNISS) e dividido em três períodos 12 de junho de 1996 a 31 de outubro de 1996 (grupo controle); 10 de novembro de 1996 a 31 de outubro de 1997 (grupo intervenção) e, 12 de novembro de 1997 a 30 de junho de 1998 (grupo pós-intervenção). As medidas de intervenção aplicadas foram educação em serviço para os profissionais da unidade; identificação precoce dos pacientes colonizados e infectados por MRSA no leito ou prontuário (para isolamento de contato) e tratamento dos portadores nasais, pacientes e profissionais de saúde com mupirocim tópico durante cinco dias. As infecções hospitalares (IH) detectadas pela metodologia NNISS foram comparadas entre os períodos controle e pós-intervenção. Durante o estudo tivemos na unidade 8.883 pacientes/dia incluídos na vigilância NNISS, sendo 1660 no grupo controle, 4072 no grupo intervenção e 3151 no grupo pós-intervenção. Os coeficientes de incidência global de infecção hospitalar por sítios (mediana mensal por 1000 pacientes/dia) no período controle, intervenção e pós-intervenção foram respectivamente global 45,71; 56,49; 46,95 (p=O,85); infecção da corrente sangüínea 19,29; 20,67; 6,49 (ppneumonia 25,51; 28,57; 14,18 (p=O,OO6); infecção do trato urinário IO,60;17,88;14,04 (p=O,36). A taxa global de infecção por MRSA foi de 10,24; 5,15 e 2,5311000 pacientes/dia (pinfecções da corrente sangüínea por MRSA 3,62; O,92 e 1,7811000 pacientes/dia (p=O,281). O estado de portador nasal nos dois ...(au)
Assuntos
Buscar no Google
Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Assunto principal: Staphylococcus aureus / Infecção Hospitalar / Resistência a Meticilina / Unidades de Terapia Intensiva Idioma: Português Ano de publicação: 2000 Tipo de documento: Tese

Similares

MEDLINE

...
LILACS

LIS

Buscar no Google
Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Assunto principal: Staphylococcus aureus / Infecção Hospitalar / Resistência a Meticilina / Unidades de Terapia Intensiva Idioma: Português Ano de publicação: 2000 Tipo de documento: Tese
...