Your browser doesn't support javascript.
loading
Influência da menstruaçäo no número de plaquetas circulantes / Influence of the menstrual period on the peripheral platelets number
Dusse, Luci Maria Sant'ana; Ribeiro, Ana Paula Mendonça; Lages, Geralda de Fátima Guerra; Godoi, Lara Carvalho; Soares, Anna Letícia; Vieira, Lauro Mello; Carvalho, Maria Das Graças.
Afiliação
  • Dusse, Luci Maria Sant'ana; Universidade Federal de Minas Gerais. Faculdade de Farmácia. Departamento de Análises Clínicas e Toxicológicas. BR
  • Ribeiro, Ana Paula Mendonça; Conselho Nacional de Pesquisa. BR
  • Lages, Geralda de Fátima Guerra; Universidade Federal de Minas Gerais. Faculdade de Farmácia. Departamento de Análises Clínicas e Toxicológicas. BR
  • Godoi, Lara Carvalho; Universidade Federal de Minas Gerais. Faculdade de Farmácia. Programa de Pós-Graduaçäo em Ciências Farmacêuticas. BR
  • Soares, Anna Letícia; Conselho Nacional de Pesquisa. BR
  • Vieira, Lauro Mello; Universidade Federal de Minas Gerais. Faculdade de Farmácia. Departamento de Análises Clínicas e Toxicológicas. BR
  • Carvalho, Maria Das Graças; Universidade Federal de Minas Gerais. Faculdade de Farmácia. Departamento de Análises Clínicas e Toxicológicas. BR
J. bras. patol. med. lab ; 38(4): 297-299, 2002. graf
Artigo em Português | LILACS-Express | LILACS | ID: lil-330628
Biblioteca responsável: BR1.1
RESUMO
A menstruaçäo está associada ao rompimento de numerosos vasos sangüíneos responsáveis pela irrigaçäo da camada superficial do endométrio. A plaqueta é o primeiro componente do sistema hemostático a se mobilizar quando ocorre lesäo vascular, no sentido de estancar o sangramento. A exacerbaçäo da ativaçäo plaquetária pode resultar em um consumo de plaquetas superior à capacidade de reposiçäo destas pela medula óssea, levando a uma diminuiçäo temporária do número de plaquetas circulantes. O objetivo do presente estudo foi avaliar se há uma diminuiçäo do número de plaquetas circulantes durante o período menstrual. Foram avaliadas amostras de sangue obtidas de 15 mulheres no primeiro dia da menstruaçäo (grupo I) e no dia médio do mesmo ciclo menstrual (grupo II). As médias e os desvios padräo dos resultados da contagem de plaquetas obtidos nos grupos I e II foram 209,9 ± 35,4 e 223,7 ± 47,9, respectivamente. A análise estatística dos resultados, utilizando-se o teste t de Student, revelou que houve uma diminuiçäo significativa do número de plaquetas circulantes no primeiro dia da menstruaçäo, comparando-se ao dia médio do ciclo menstrual (p < 0,05). Desta forma, sugere-se que os laboratórios de análises clínicas tenham o cuidado de caracterizar em que fase do ciclo menstrual se encontra a cliente, especialmente aquelas que fazem a monitoraçäo laboratorial do número de plaquetas, explicitando esta informaçäo no laudo ou, se possível, evitando a realizaçäo deste exame no primeiro dia da menstruaçäo
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Idioma: Português Revista: J. bras. patol. med. lab Assunto da revista: Patologia Ano de publicação: 2002 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Conselho Nacional de Pesquisa/BR / Universidade Federal de Minas Gerais/BR

Similares

MEDLINE

...
LILACS

LIS

Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Idioma: Português Revista: J. bras. patol. med. lab Assunto da revista: Patologia Ano de publicação: 2002 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Conselho Nacional de Pesquisa/BR / Universidade Federal de Minas Gerais/BR
...