Your browser doesn't support javascript.
loading
Farmacoeconomia: da terpia analgésica utilizada na dor pós-operatória / Pharmacoeconomics of analgesic therapy used in postoperative pain
Säo Paulo; s.n; 2002. 112 p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | LILACS | ID: lil-332614
Biblioteca responsável: BR41.1
Localização: BR41.1; T2264
RESUMO
Neste estudo estimou-se o custo direto da terapia analgésica utilizada durante o período do pós-operatório (PO) e realizou-se a análise farmacoeconômica dos esquemas analgésicos administrados a pacientes submetidos à cirurgia eletiva, no 1§ dia de PO de. Analisaram-se 166 prontuários de pacientes que, no período de 01 de janeiro de 1997 a 31 de dezembro de 1998, realizaram hemorroidectomia em um Hospital Geral e Privado do município de Säo Paulo. Os dados provenientes da populaçäo possibilitaram traçar o perfil da prescriçäo analgésica, identificar os esquemas terapêuticos e caracterizar o comportamento álgico dos pacientes. Para realizaçäo da análise minimizaçäo de custo e custo-efetividade, inicialmente, foram identificados os 5 esquemas analgésicos mais utilizados na prática clínica propoxifeno 231 mg +aspirina 935 mg + cetoprofeno 200mg (DOL1A+PROF2A), cetoprofeno 300mg (PROF1B), codeína 120mg + paracetamol 2.000mg (TYL1A), codeína 120mg + paracetamol 2.000mg + cetoprofeno 200mg (TYL1A+PROF2A) e codeína 90mg + paracetamol 1.500mg + cetoprofeno 200mg (TYL1B+PROF2A); em seguida estimaram-se seus custos e respectivas efetividades, que foram medidas utilizando-se dois critérios os registros de escapes de dor e o consumo de analgésico opióide (AO) no regime se necessário (RSN). Os resultados mostraram que o custo direto total da terapia analgésica de R$ 14.062,15 foi composto pelo regime de horário (66,77 porcento) e regime se necessário (33,23 porcento) e que a categoria procedimento da administraçäo de medicamentos, realizada pela enfermagem, representou 46,99 porcento do custo total da terapia. Os esquemas DOL1A+PROF2A e TYL1A apresentaram efetividades semelhantes e superiores aos demais, que resultaram em 30,00 porcento de pacientes sem registro de escapes de dor nas 24 horas do 1§PO. Na comparaçäo destes esquemas pela análise minimizaçäo de custo o padräo TYL1A mostrou menor custo (R$19,57). O custo-efetividade médio demonstrou que o TYL1A foi o esquema mais efetivo e que apresentou o menor custo por paciente sem registro de escape de dor (R$65,23). Em relaçäo à análise dos esquemas utilizando-se o critério consumo de AO no RSN verificou-se que os 5 esquemas apresentaram efetividades distintas, sendo o TYL1A+PROF2A o mais efetivo, seguido do TYL1A, com respectivamente 59,50 porcento e 50,00 porcento dos pacientes que näo consumiram AO no RSN nas 24 horas do 1§PO. O esquema de melhor relaçäo...
Assuntos
Buscar no Google
Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Assunto principal: Economia da Saúde / Custos de Medicamentos / Farmacoepidemiologia Tipo de estudo: Avaliação econômica em saúde Idioma: Português Ano de publicação: 2002 Tipo de documento: Tese

Similares

MEDLINE

...
LILACS

LIS

Buscar no Google
Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Assunto principal: Economia da Saúde / Custos de Medicamentos / Farmacoepidemiologia Tipo de estudo: Avaliação econômica em saúde Idioma: Português Ano de publicação: 2002 Tipo de documento: Tese
...