Your browser doesn't support javascript.
loading
Avaliação de um modelo experimental de enterocolite necrosante neonatal em ratos / Evaluation of an experimental model of necrotizing enterocolitis in rats
Meyer, Karine Furtado; Martins, José Luiz; Freitas Filho, Luiz Gonzaga de; Oliva, Maria Luiza Vilela; Patrício, Francy Reis da Silva; Macedo, Maurício; Wang, Lina.
Afiliação
  • Meyer, Karine Furtado; Universidade Federal de São Paulo. Escola Paulista de Medicina. São Paulo. BR
  • Martins, José Luiz; Universidade Federal de São Paulo. Escola Paulista de Medicina. Departamento de Cirurgia. São Paulo. BR
  • Freitas Filho, Luiz Gonzaga de; Universidade Federal de São Paulo. Escola Paulista de Medicina. Departamento de Cirurgia. Disciplina de Cirurgia Pediátrica. São Paulo. BR
  • Oliva, Maria Luiza Vilela; Universidade Federal de São Paulo. Escola Paulista de Medicina. Departamento de Bioquímica. Disciplina de Biologia Molecular. São Paulo. BR
  • Patrício, Francy Reis da Silva; Universidade Federal de São Paulo. Escola Paulista de Medicina. Departamento de Patologia. Disciplina de Patologia Médica. São Paulo. BR
  • Macedo, Maurício; Universidade Federal de São Paulo. Escola Paulista de Medicina. São Paulo. BR
  • Wang, Lina; Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo. São Paulo. BR
Acta cir. bras ; 21(2): 113-118, Mar.-Apr. 2006. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | ID: lil-423558
Biblioteca responsável: BR1.1
RESUMO

OBJETIVO:

Avaliar um modelo experimental de enterocolite necrosante em ratos proposto por Okur e colaboradores em 1995.

MÉTODOS:

Utilizou-se 28 ratos da raça EPM-Wistar no primeiro dia de vida, com peso entre 4 a 6 gramas. Os animais foram submetidos a hipóxia (H) colocando os filhotes em uma câmara de gás CO2 para sacrifício de roedores onde receberam um fluxo de ar contendo 100 por cento de CO2 durante 5 minutos. Após a hipóxia os animais foram reanimados (R) com fluxo de ar contendo O2 a 100 por cento, também durante 5 minutos. Os animais divididos em dois grupos G1 controle (n=12) ratos não submetidos a H-R; G2 (n=16) ratos submetidos a H-R. Segmentos de intestino delgado e cólon foram preparados para análise histológica. O restante do intestino foi utilizado para dosagem de malondialdeído tecidual.

RESULTADOS:

Dosagem de malondialdeído do G1 foi em média 1,05 (0,44-2,03) e do G2 foi em média 2,60 (0,59- 6,4) nmol MDA/mg proteína. O G2 teve média significativamente maior do que a do grupo controle (p<0,002). Foi encontrada diferença estatisticamente significante entre os grupos de estudo quanto à distribuição do grau de lesão onde o grupo G1 apresentou graus significantemente menores do que o grupo G2.

CONCLUSÕES:

O modelo mostrou que a hipóxia neonatal em ratos provoca lesões na parede intestinal.. Apesar das lesões histológicas discretas é um bom método para avaliação da liberação de radicais livres teciduais.
Assuntos
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Assunto principal: Enterocolite Necrosante / Hipóxia Limite: Animais Idioma: Português Revista: Acta cir. bras Assunto da revista: CIRURGIA GERAL Ano de publicação: 2006 Tipo de documento: Artigo / Documento de projeto País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo/BR / Universidade Federal de São Paulo/BR

Similares

MEDLINE

...
LILACS

LIS

Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: LILACS Assunto principal: Enterocolite Necrosante / Hipóxia Limite: Animais Idioma: Português Revista: Acta cir. bras Assunto da revista: CIRURGIA GERAL Ano de publicação: 2006 Tipo de documento: Artigo / Documento de projeto País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo/BR / Universidade Federal de São Paulo/BR
...