Your browser doesn't support javascript.
loading
Voice disorders in teachers. Implications for occupational health nursing care / Trastornos de la voz en profesores. Implicaciones para el cuidado enfermero laboral / Distúrbios de voz em professores: implicações para os cuidados do enfermeiro do trabalho
Cezar-Vaz, Marta Regina; Severo, Luana de Oliveira; Borges, Anelise Miritz; Bonow, Clarice Alves; Rocha, Laurelize Pereira; Almeida, Marlise Capa Verde de.
Afiliação
  • Cezar-Vaz, Marta Regina; Universidade Federal do Rio Grande. BR
  • Severo, Luana de Oliveira; s.af
  • Borges, Anelise Miritz; s.af
  • Bonow, Clarice Alves; s.af
  • Rocha, Laurelize Pereira; s.af
  • Almeida, Marlise Capa Verde de; s.af
Invest. educ. enferm ; 31(2): 252-260, mayo-ago. 2013. tab
Artigo em Inglês, Português | LILACS, BDENF - Enfermagem | ID: lil-700250
Biblioteca responsável: CO103.1
ABSTRACT
Objective. To identify the occupational characteristics and their implications for the occurrence of voice disorders among teachers in early childhood and primary education. Methodology. A quantitative and exploratory research was undertaken in a metropolitan city of the state capital of Rio Grande do Sul/Brazil. The sample consisted of 37 teachers from early childhood and primary education. Results. All participants were female, with a mean age of 40 years. Seventy-eight percent indicated one or more voice disorders (54% hoarseness, 41% voice cracks, 27% voice loss and 3% coughing). The noisy school environment was identified as a possible triggering factor of the voice disorder in 49% of cases. Forty-six percent of all teachers indicated not doing any treatment in case of voice disorders. The most frequently used specific measures were medication use (32%) and speech therapy (5%). Conclusion. Voice disorders are frequent among the participating teachers and are mainly related to a noisy school environment. It is important for the nurse to intervene, using educative strategies to reduce the risk factors for the vocal health of teachers working in these conditions.
RESUMEN
Objetivo. Identificar las características laborales y sus implicaciones en la ocurrencia de trastornos de la voz en profesores de escuelas de enseñanza infantil y fundamental. Metodología. Estudio cuantitativo exploratorio realizado en un municipio de la región metropolitana de la capital de Rio Grande do Sul/Brasil. La muestra estuvo compuesta por 37 profesores de escuelas de enseñanza infantil y fundamental. Resultados. Todos los participantes fueron de sexo femenino y tenían un promedio de edad de 40 años. El 78% refirió presentar uno o más trastornos de la voz (54% ronquidos, 41% fallas en la voz, 27% pérdida de la voz y 3% tos). El ambiente escolar ruidoso fue identificado como posible factor desencadenador del trastorno de la voz en un 49%. Un 46% de todas las profesoras refirió no realizar ningún tratamiento cuando tiene problemas vocales. Las medidas específicas empleadas con más frecuentes fueron el uso de medicamentos (32%) y la terapia fonoaudiológica (5%). Conclusión. Los trastornos de la voz son frecuentes en las profesoras participantes en el estudio, siendo relacionados principalmente con un ambiente ruidoso escolar. Es importante que el enfermero intervenga con estrategias educativas para la reducción de los factores de riesgo para la salud vocal de los profesores en esas condiciones de trabajo.
RESUMO
Objetivo. Identificar as características trabalhistas e seus envolvimentos na ocorrência de transtornos da voz em professores de escolas de ensino infantil e fundamental. Metodologia. Estudo quantitativo exploratório realizado num município da região metropolitana da capital do Rio Grande do Sul/Brasil. A mostra esteve composta por 37 professores de escolas de ensino infantil e fundamental. Resultados. Todos os participantes foram de sexo feminino e tinham uma média de idade de 40 anos. Em 78% se referiu apresentar um ou mais transtornos da voz (54% ronquidos, 41% falhas na voz, 27% perda da voz e 3% tosse). O ambiente escolar ruidoso foi identificado como possível fator desencadeador do transtorno da voz num 49%. Um 46% de todas as professoras referiu não realizar nenhum tratamento quando tem problemas vocais. As medidas específicas empregadas com mais frequentes foram o uso de medicamentos (32%) e a terapia fonoaudiológica (5%). Conclusão. Os transtornos da voz são frequentes nas professoras participantes no estudo, sendo relacionados principalmente com um ambiente ruidoso escolar. É importante que o enfermeiro intervenha com estratégias educativas para a redução dos fatores de risco para a saúde vocal dos professores nessas condições de trabalho.
Assuntos
Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: BDENF - Enfermagem / LILACS Assunto principal: Distúrbios da Voz / Saúde do Trabalhador / Enfermagem do Trabalho Limite: Humanos Idioma: Inglês / Português Revista: Invest. educ. enferm Assunto da revista: Educação / Enfermagem Ano de publicação: 2013 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Universidade Federal do Rio Grande/BR

Similares

MEDLINE

...
LILACS

LIS

Texto completo: Disponível Coleções: Bases de dados internacionais Base de dados: BDENF - Enfermagem / LILACS Assunto principal: Distúrbios da Voz / Saúde do Trabalhador / Enfermagem do Trabalho Limite: Humanos Idioma: Inglês / Português Revista: Invest. educ. enferm Assunto da revista: Educação / Enfermagem Ano de publicação: 2013 Tipo de documento: Artigo País de afiliação: Brasil Instituição/País de afiliação: Universidade Federal do Rio Grande/BR
...