Your browser doesn't support javascript.
loading
Show: 20 | 50 | 100
Results 1 - 20 de 2.605
Filter
1.
J. bras. econ. saúde (Impr.) ; 16(1): 16-24, Abril/2024.
Article in Portuguese | LILACS, ECOS | ID: biblio-1555244

ABSTRACT

Objetivos: Gosserrelina é indicada para mulheres com leiomioma, por reduzir o risco associado às complicações clínicas. Este trabalho realizou uma análise de custo-utilidade comparando o uso e o não uso de gosserrelina em pacientes com leiomioma sob a perspectiva do Sistema Único de Saúde. Métodos: Um modelo de árvore de decisão foi estruturado para reproduzir o impacto clínico e econômico do uso de gosserrelina antes da miomectomia, cujo comparador seria o não uso de gosserrelina em pacientes elegíveis. Foram considerados: custos médicos diretos e eventos clínicos como complicações intra-hospitalares e tempo de internação. A razão de custo-utilidade incremental é representada pelo custo incremental da gosserrelina por anos de vida ajustado pela qualidade (QALY). Resultados: Em um cenário em que o acesso à gosserrelina é de 51% das pacientes, o custo incremental foi de R$ 629,08. Pacientes no grupo gosserrelina apresentaram um incremento de 0,0261 no QALY. A razão de custo-utilidade incremental foi de R$ 24.019,26 por QALY, ficando abaixo do limiar adotado pelo Ministério da Saúde. Ao variar o percentual de pacientes que recebem gosserrelina para 80% antes de um procedimento cirúrgico, houve um aumento de QALY para 0,5013, reduzindo custos de complicações e a razão de custo-utilidade incremental para R$ 10.581,07 por QALY. No cenário em que 100% das pacientes utilizam gosserrelina, há um aumento de QALY para 0,8290, reduzindo custos de complicações e a razão de custo-utilidade incremental para R$ 10.288,28 por QALY. Conclusão: O uso de gosserrelina possui custo-utilidade favorável, considerando os parâmetros utilizados nesta modelagem econômica. Quando o acesso à gosserrelina é maior, há um decremento expressivo no custo por QALY.


Objectives: Goserelin is indicated for women with leiomyoma to reduce the risk associated with clinical complications. This study conducted a cost-utility analysis comparing the use and non-use of goserelin in patients with leiomyoma from the perspective of the Brazilian Unified Health System. Methods: A decision tree model was structured to reproduce the clinical and economic impact of using goserelin before myomectomy, compared to not using it in eligible patients. Direct medical costs and clinical events such as in-hospital complications and length of stay were considered. The incremental cost-utility ratio is represented by the incremental cost of goserelin per quality-adjusted life year (QALY). Results: In a scenario where access to goserelin is 51% of patients, the incremental cost was R$ 629.08. Patients in the goserelin group showed an increase of 0.0261 in QALY. The incremental cost-utility ratio was R$ 24,019.26 per QALY, below the threshold adopted by the Ministry of Health. When the percentage of patients receiving goserelin was increased to 80% before surgery, there was an increase in QALY to 0.5013, reducing complication costs and the incremental cost-utility ratio to R$ 10,581.07 per QALY. In the scenario where 100% of patients use goserelin, QALY increased to 0.8290, reducing complication costs and the incremental cost-utility ratio to R$ 10,288.28 per QALY. Conclusions: The use of goserelin has a favorable cost utility, considering the parameters used in this economic modeling. When access to goserelin is higher, there is a significant decrease in the cost per QALY.


Subject(s)
Cost-Benefit Analysis , Goserelin , Leiomyoma
2.
Brasília; CONITEC; fev. 2024.
Non-conventional in Portuguese | BRISA, LILACS | ID: biblio-1551263

ABSTRACT

INTRODUÇÃO: Pacientes com fatores de risco como idade avançada, imunodepressão, obesidade e doenças cardiovasculares têm risco aumentado de internação, intubação e morte. De acordo com dados brasileiros, o risco de morte por covid-19 aumenta com o número de fatores de risco que o paciente apresenta, sendo igual a 17% em pacientes com 2 fatores de risco e 76% na presença de 8 fatores de risco. Além disso, mesmo aqueles pacientes que sobrevivem a uma internação em terapia intensiva frequentemente enfrentam sequelas e representam alto custo para o sistema público. O medicamento nirmatrelvir associado ao ritonavir têm o objetivo de prevenir internações, complicações e morte. Ele é indicado para pacientes com Covid-19 leve a moderada, não hospitalizados, até 5 dias do início dos sintomas. Apesar dos avanços da vacinação no Brasil, evidências sobre a falha vacinal em idosos e imunodeprimidos destacam a importância da disponibilidade de alternativas terapêuticas para essas populações. O presente relatório teve por objetivo avaliar evidências sobre a efetividade do tratamento em pacientes vacinados com alto risco de agravamento da doença. PERGUNTA: O medicamento nirmatrelvir/ritonavir é eficaz, seguro e custo-efetivo para pacientes com covid19 leve a moderada não hospitalizados vacinados que apresentam alto risco de agravamento da doença? EVIDÊNCIAS CLÍNICAS: Resultados obtidos a partir de estudos observacionais de mundo real confirmaram os resultados do ensaio clínico do medicamento nirmatrelvir/ritonavir, demonstrando que o tratamento de pacientes de grupos de risco é capaz de reduzir o risco de desfechos desfavoráveis como internação e óbito entre cerca de 50% e 70%, inclusive entre pacientes previamente vacinados. ANÁLISE DE IMPACTO ORÇAMENTÁRIO: A análise de impacto orçamentário do relatório de recomendação do nirmatrelvir/ritonavir foi atualizada considerando-se o cenário atual da pandemia no Brasil. De acordo com a nova análise, o uso do nirmatrelvir/ritonavir por pacientes com idade ≥ 65 anos e imunossuprimidos com idade ≥ 18 anos, resultaria em uma economia de recursos de R$ 408.957.111,38 em 5 anos. Ressalta-se, no entanto, que devido à dinâmica de difícil previsão da pandemia, este montante está sujeito à incerteza. Considerando-se a análise realizada anteriormente no relatório de recomendação, pode-se concluir que o montante economizado se reduz proporcionalmente à redução do número de casos da doença na população alvo. CONSIDERAÇÕES FINAIS: De acordo com as evidências atualmente disponíveis, o uso do nirmatrelvir/ritonavir é efetivo e seguro para pacientes com covid-19 leve a moderada não hospitalizados vacinados que apresentam alto risco de agravamento da doença. O impacto orçamentário está sujeito a incertezas já que o número de casos da doença no horizonte temporal da análise é de difícil previsão. RECOMENDAÇÃO PRELIMINAR DA CONITEC: Diante do exposto, os membros do Comitê de Medicamentos da Conitec, em sua 16ª Reunião Extraordinária, realizada no dia 1º de novembro de 2023, deliberaram que a matéria fosse disponibilizada em Consulta Pública com recomendação preliminar favorável à incorporação no SUS do nirmatrelvir/ritonavir para o tratamento de pacientes com Covid-19 não hospitalizados com idade a partir de 65 anos ou pacientes imunossuprimidos a partir de 18 anos de idade. Os membros do Comitê concordaram na manutenção da indicação de uso, não havendo ampliação do público-alvo, justificada pela restrição orçamentária, considerando que há incremento de custo da aquisição da tecnologia, ainda que haja economia de recursos ao serem evitadas internações e óbitos. CONSULTA PÚBLICA: Das nove contribuições recebidas, cinco contribuições foram de cunho técnico-científico e quatro contribuições de experiência ou opinião. Todas as contribuições concordaram com a recomendação preliminar da Conitec de incorporar o nirmatrelvir/ritonavir. Duas contribuições técnico-científicassugeriram ampliação da população elegível ao tratamento com o medicamento com a inclusão de indicação para pacientes com taxa de filtração glomerular menor que 30 ml/min/1,73m2 e de pacientes adultos com asma grave independentemente da faixa etária. Uma contribuição técnico-científica enviada pela empresa fabricante do medicamento expressou sua concordância com e solicitou a inclusão de informaçõea adicionais no relatório. As contribuições de experiência ou opinião ressaltaram a eficácia e segurança do medicamento para a população alvo. RECOMEDAÇÃO FINAL DA CONITEC: Diante do exposto, os membros do Comitê de Medicamentos, presentes na 126ª Reunião Ordinária da Conitec, realizada no dia 01 de fevereiro de 2024, deliberaram, por unanimidade, após reavaliação, manter a incorporação do nirmatrelvir/ritonavir, no SUS, para o tratamento da Covid-19 nos seguintes grupos de pacientes com sintomas leves a moderados, que não requerem oxigênio suplementar, independentemente do status vacinal: a) imunocomprometidos com idade ≥ 18 anos; b) com idade ≥ 65 anos. Foi assinado o registro de deliberação nº 874/2024. DECISÃO: manter a incorporação, no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS, de nirmatrelvir/ritonavir para o tratamento da Covid-19 para pacientes com sintomas leves a moderados, que não requerem oxigênio suplementar, independentemente do status vacinal e com idade igual ou superior a 65 anos ou imunocomprometidos com idade igual ou superior a 18 anos, publicada no Diário Oficial da União nº 46, seção 1, página 54, em 07 de março de 2024.


Subject(s)
Humans , Ritonavir/therapeutic use , Peptidomimetics/antagonists & inhibitors , SARS-CoV-2/drug effects , COVID-19/epidemiology , COVID-19 Drug Treatment/instrumentation , Unified Health System , Brazil , Comorbidity , Efficacy , Cost-Benefit Analysis/economics
3.
Acta Medica Philippina ; : 1-23, 2024.
Article in English | WPRIM | ID: wpr-1011314

ABSTRACT

Background and Objective@#Oral ivermectin is recommended as an alternative to topical permethrin in Japanese, European, and CDC-STI guidelines for treating classic scabies. The combination of oral ivermectin and topical permethrin is also used in some settings. Partial economic evaluations conducted in India and Egypt have conflicting results, and no cost-effectiveness analysis in the Philippines has compared ivermectin-based regimens to permethrin for scabies treatment. We aimed to determine the cost-effectiveness of oral ivermectin, alone or in combination with permethrin, compared to permethrin, in the treatment of Filipino adult patients with classic scabies.@*Methods@#We used a decision tree model to estimate the cost-effectiveness of two regimens, oral ivermectin alone or in combination with permethrin, compared with permethrin to treat adults and children aged five years and older with classic scabies in the outpatient setting from the household perspective in the Philippines. We estimated total costs and disability-adjusted life years (DALYs) over a one-month follow-up. Input parameters were obtained from secondary data, such as effect estimates for probabilities of clinical outcomes from a network meta-analysis, DALYs from the Global Burden of Disease 2019, and prevailing market cost in the Philippines (DPRI 2022 with recommended markup by DOH, and leading drugstores) as of August 2022. We computed for incremental cost-effectiveness ratio (ICER) and net monetary benefit (NMB) to determine which of the interventions are cost-effective. Univariate and probabilistic sensitivity analyses, and scenario analyses were conducted to assess the impact of parameter and structural uncertainty.@*Results@#Ivermectin-based regimens are suggested to be likely cost-saving compared to permethrin in the Philippine outpatient setting. Base case analysis showed that oral ivermectin had higher cost-savings (change in cost, -1,039.31; change in DALYS, 0.00027), while combination oral ivermectin/permethrin had higher DALYs averted (change in cost, PhP -1,019.78; change in DALYs, 0.00045), compared to permethrin. Combination oral ivermectin/permethrin (56%) was the most cost-effective, followed by oral ivermectin (44%) compared to permethrin (0%) through probabilistic sensitivity analysis. Estimates for ivermectin were sensitive to risk of cure for ivermectin vs permethrin using 1-way deterministic sensitivity analysis. Oral ivermectin was favored over combination oral ivermectin/permethrin at all thresholds based on the cost-effectiveness acceptability curve.@*Conclusion@#Both ivermectin-based regimens seem to be cost-saving compared to permethrin in the treatment of classic scabies in the Philippine outpatient setting. Clinicians may consider oral ivermectin, alone or in combination with permethrin as an alternative first-line or second-line treatment depending on patient preference, adverse event risk profile, availability, and economic capacity. This needs to be confirmed using primary data from Filipino patients to enhance the robustness of the findings and support evidence-based local decision-making in different settings. Less uncertainty in modelled parameters can give greater confidence in the results, which can be adopted for budget impact analysis and allow more rational resource allocation. Value of information analysis can be done to determine whether the expense of future RCTs or surveys in Filipinos to collect primary data is worth it. The cost of reducing uncertainty, if deemed worth the cost of further studies, may facilitate population-level decision-making and budget planning. Findings may further inform practice guideline development, coverage decisions, and national control program planning by providing the most cost-effective scabies intervention.


Subject(s)
Scabies , Ivermectin , Permethrin , Cost-Benefit Analysis
4.
Article in English | WPRIM | ID: wpr-1007306

ABSTRACT

INTRODUCTION@#Ultrasonography (US) is the current standard of care for imaging surveillance in patients at risk of hepatocellular carcinoma (HCC). Magnetic resonance imaging (MRI) has been explored as an alternative, given the higher sensitivity of MRI, although this comes at a higher cost. We performed a cost-effective analysis comparing US and dual-sequence non-contrast-enhanced MRI (NCEMRI) for HCC surveillance in the local setting.@*METHODS@#Cost-effectiveness analysis of no surveillance, US surveillance and NCEMRI surveillance was performed using Markov modelling and microsimulation. At-risk patient cohort was simulated and followed up for 40 years to estimate the patients' disease status, direct medical costs and effectiveness. Quality-adjusted life years (QALYs) and incremental cost-effectiveness ratio were calculated.@*RESULTS@#Exactly 482,000 patients with an average age of 40 years were simulated and followed up for 40 years. The average total costs and QALYs for the three scenarios - no surveillance, US surveillance and NCEMRI surveillance - were SGD 1,193/7.460 QALYs, SGD 8,099/11.195 QALYs and SGD 9,720/11.366 QALYs, respectively.@*CONCLUSION@#Despite NCEMRI having a superior diagnostic accuracy, it is a less cost-effective strategy than US for HCC surveillance in the general at-risk population. Future local cost-effectiveness analyses should include stratifying surveillance methods with a variety of imaging techniques (US, NCEMRI, contrast-enhanced MRI) based on patients' risk profiles.


Subject(s)
Humans , Adult , Carcinoma, Hepatocellular/diagnostic imaging , Liver Neoplasms/diagnostic imaging , Cost-Effectiveness Analysis , Cost-Benefit Analysis , Quality-Adjusted Life Years , Magnetic Resonance Imaging/methods
5.
J. bras. econ. saúde (Impr.) ; 15(3): 178-189, Dezembro/2023.
Article in English, Portuguese | LILACS, ECOS | ID: biblio-1553989

ABSTRACT

Objetivo: Desenvolver uma análise de custo-utilidade da implementação do teste farmacogenético como uma ferramenta adicional para orientar a escolha do melhor tratamento medicamentoso para indivíduos com depressão. Métodos: Para a realização desta análise, criou-se um modelo analítico de decisão baseado em um modelo de Markov. A avaliação foi realizada sob a perspectiva do Sistema de Saúde Suplementar brasileiro, com horizonte temporal de 10 anos, incluindo custos médicos diretos e custos da tecnologia utilizada, além de ter como comparador o tratamento empírico tradicional para a depressão. As probabilidades de transição foram obtidas por meio de análise da literatura disponível. Também foram realizadas análises de sensibilidade probabilística e univariada. Adicionalmente, foi realizada uma avaliação sob a perspectiva da sociedade, incluindo os custos de tratamento medicamentoso realizados pelos pacientes. Resultados: De acordo com a análise realizada, o emprego do teste farmacogenético como guia do tratamento para depressão mostrou-se favorável, proporcionando economia de -R$ 3.439,97 por paciente e aumento de 0,39 QALY ao longo do horizonte temporal. Assim, evidencia-se uma economia significativa a favor do teste farmacogenético, correspondendo a -R$ 8.776,78 por QALY salvo. Além disso, a robustez do modelo foi comprovada por meio das análises de sensibilidade. No cenário sob perspectiva da sociedade, o resultado foi ainda mais favorável, proporcionando economia de -R$ 9.381,49 por paciente e aumento de 0,39 QALY, correspondendo a -R$ 23.936,05 por QALY salvo. Conclusão: Os resultados encontrados neste estudo demonstraram que o uso de testes farmacogenéticos no tratamento da depressão é economicamente vantajoso, com aumento no valor de QALY e redução nos custos médicos diretos, em comparação ao tratamento empírico tradicional. Essa descoberta alinha-se à tendência atual de personalização no cuidado da saúde mental, sugerindo implicações práticas na reavaliação de protocolos, com potencial incorporação dos testes farmacogenéticos como padrão de cuidado.


Objective: To evaluate the cost-utility of pharmacogenetic testing incorporation as an additional tool in guiding the selection of optimal drug treatments for individuals with depression. Methods: A decision analytical model was created based on the Markov model for this analysis. The evaluation was conducted from the perspective of the Brazilian Supplementary Health System, with a time horizon of 10 years. The study included direct medical and technology costs and a comparison with traditional empirical treatment for depression was performed. Transition probabilities were derived from an analysis of available literature. Probabilistic and univariate sensitivity analyses were also carried out. Additionally, an evaluation was conducted from the perspective of Society, including the costs of drug treatment carried out by patients. Results: The application of pharmacogenetic testing as a guide for depression treatment demonstrated favorable outcomes, yielding savings of -R$ 3,439.97 per patient and an increase of 0.39 QALY over the specified time frame. Thus, significant savings were evident, corresponding to -R$ 8,776.78 per QALY saved. The sensitivity analyses confirmed the model's robustness. In the Society's perspective scenario, the outcome was even more favorable, resulting in savings of -R$ 9,381.49 per patient and a 0.39 increase in QALYs, equivalent to -R$ 23,936.05 per QALY saved. Conclusion: The study findings reveal that incorporating harmacogenetic tests in depression treatment offers economic benefits, evidenced by an increase in QALY value and a decrease in direct medical costs compared to conventional empirical treatment. This aligns with the ongoing trend towards personalized mental health care, implying practical considerations for protocol reassessment and the possible integration of pharmacogenetic tests as a standard of care.


Subject(s)
Markov Chains , Cost-Benefit Analysis , Pharmacogenomic Testing , Cost-Effectiveness Analysis
6.
Rev. chil. obstet. ginecol. (En línea) ; 88(5): 269-277, oct. 2023. tab, graf
Article in Spanish | LILACS | ID: biblio-1530024

ABSTRACT

Antecedentes: El departamento del Cauca en Colombia es multiétnico, multicultural y biodiverso, también con grandes diferencias en bajo peso al nacer (BPN), mortalidad perinatal y mortalidad neonatal tardía entre municipios. Objetivo: Determinar la relación de costo-efectividad del control prenatal (CPN) cuando ha tenido buena calidad frente al que ha tenido calidad deficiente con respecto al BPN en el departamento del Cauca entre 2018 y 2020. Método: Evaluación económica con diseño epidemiológico de una cohorte histórica desde la perspectiva de la institución pagadora. Se calculó la razón incremental de costo-efectividad (RICE), análisis de sensibilidad e impacto presupuestal. Resultados: La incidencia de BPN fue del 8,3% (348/4182). La calidad deficiente en el CPN incrementó el riesgo de BPN (OR: 3,38; IC95%: 1,05-8,2) y la buena calidad tuvo una mejor relación de costo-efectividad (RICE: USD 2727,75), con posición dominante frente a la calidad deficiente (6,14 veces el PIB per cápita de ahorro) y con un impacto presupuestal de USD 2.904.392. Conclusiones: La buena calidad del CPN en el departamento del Cauca durante 2018-2020 fue costo-efectiva y dominante por ser de menor costo y mayor efectividad.


Background: The department of Cauca in Colombia is multiethnic, multicultural, and biodiverse, also with large differences in low birth weight (LBW), perinatal mortality, and late neonatal mortality among municipalities. Objective: To determine the cost-effectiveness relationship of antenatal care (ANC) when it has had good quality compared to that which has had poor quality with respect to low birth weight in the department of Cauca between 2018 and 2019. Method: Economic evaluation with epidemiological cohort design historical from the perspective of the payer institution. Incremental cost-effectiveness ratio (RICE), sensitivity analysis, and budgetary impact were calculated. Results: The incidence of LBW was 8.3% (348/4182). Poor quality in ANC increased the risk of LBW (OR: 3.38; CI95%: 1.05-8.2), good quality had a better cost-effectiveness ratio (RICE: USD 2727.75), with dominant position against poor quality (6.14 times the GDP/capita savings) with a budgetary impact of USD 2,904,392. Conclusions: The good quality of the ANC in the department of Cauca during 2018-2020 was cost-effective and dominant because it is lower cost and more effective.


Subject(s)
Humans , Female , Pregnancy , Infant, Newborn , Prenatal Care/economics , Infant, Low Birth Weight , Retrospective Studies , Health Care Costs , Cost-Benefit Analysis
7.
J. bras. econ. saúde (Impr.) ; 15(2): 109-115, Agosto/2023.
Article in English, Portuguese | ECOS, LILACS | ID: biblio-1518869

ABSTRACT

Objetivo: Analisar o impacto orçamentário da adoção de dispositivos contraceptivos reversíveis de longa duração em uma operadora de plano de saúde localizada no Sul do Brasil. Especificamente, analisamos a incorporação do implante subdérmico de etonogestrel (Implanon®) como alternativa ao sistema intrauterino de levonorgestrel (DIU Mirena® ou DIU Kyleena®), ao longo de um período de 15 anos. Métodos: Realizamos uma análise do impacto orçamentário incremental, considerando a inclusão gradual do implante subdérmico de etonogestrel. Foram considerados dados de uma operadora de planos de saúde com mais de 600.000 beneficiários. O horizonte temporal de 15 anos permitiu uma avaliação abrangente dos efeitos financeiros. Resultados: Identificamos 5.345 pacientes elegíveis para a utilização de contraceptivos reversíveis de longa duração. No cenário em que somente o sistema intrauterino de levonorgestrel era adotado, projetou-se um impacto orçamentário total de R$ 746.379.857,80 ao longo de 15 anos. No cenário alternativo, com a incorporação gradual do implante subdérmico, o impacto orçamentário total foi calculado em R$ 689.800.196,83. Isso resultou em um impacto orçamentário incremental negativo de -R$ 56.579.660,97 ao longo do período. Conclusão: A análise de impacto orçamentário realizada indica um potencial benefício financeiro ao adotar o implante subdérmico de etonogestrel como alternativa ao sistema intrauterino de levonorgestrel para contracepção. Esse achado sugere possíveis reduções de custos na área de saúde suplementar no Brasil, reforçando a importância de avaliar opções economicamente viáveis.


Objective: To analyze the budgetary impact of the adoption of long-acting reversible contraceptive devices in a health plan operator located in southern Brazil. Specifically, we analyzed the incorporation of the etonogestrel subdermal implant (Implanon®) as an alternative to the levonorgestrel intrauterine system (Mirena® IUD or Kyleena® IUD), over a period of 15 years. Methods: We performed an analysis of the incremental budgetary impact, considering the gradual inclusion of the etonogestrel subdermal implant. Data from a health plan operator with more than 600,000 beneficiaries were considered. The 15-year time horizon allowed for a comprehensive assessment of the financial effects. Results: We identified 5,345 patients eligible for the use of long-acting reversible contraceptives. In the scenario where only the levonorgestrel intrauterine system was adopted, a total budget impact of BRL 746,379,857.80 was projected over 15 years. In the alternative scenario, with the gradual incorporation of the subdermal implant, the total budgetary impact was calculated at BRL 689,800,196.83. This resulted in a negative incremental budgetary impact of -R$56,579,660.97 over the period. Conclusion: The budget impact analysis carried out indicates a potential financial benefit in adopting the etonogestrel subdermal implant as an alternative to the levonorgestrel intrauterine system for contraception. This finding suggests possible cost reductions in the supplementary healthcare area in Brazil, reinforcing the importance of evaluating economically viable options.


Subject(s)
Cost-Benefit Analysis , Contraception , Drug Implants , Cost-Effectiveness Analysis
8.
J. bras. econ. saúde (Impr.) ; 15(2): 129-145, Agosto/2023.
Article in English, Portuguese | LILACS, ECOS | ID: biblio-1518987

ABSTRACT

Objetivo: Comparar o implante transcateter de valva aórtica (TAVI) ao tratamento conservador em pacientes inoperáveis ou à cirurgia de troca valvar (SAVR) em pacientes com risco cirúrgico alto ou intermediário conforme a Society of Thoracic Surgeons (STS), por meio de uma revisão sistemática de avaliações econômicas completas. Avaliar a variabilidade de modelos econômicos, parâmetros, pressupostos e sua influência nos resultados finais. Métodos: Foi realizada uma busca da literatura nas bases Medline, EMBASE, Cochrane Library, Web of Science, SciELO e International HTA Base e busca manual. Foram incluídas análises econômicas completas baseadas em modelos econômicos publicadas entre 2011 e 2022, em português, inglês e espanhol. A qualidade dos estudos foi avaliada usando o instrumento QHES (Quality of Health Economic Studies). Resultados: Foram incluídos 36 estudos, majoritariamente análises de custo-utilidade (64%), da Europa (41%), utilizando dados de eficácia dos estudos PARTNER. O modelo de Markov (61%) foi predominante. O custo da prótese do TAVI foi um parâmetro de impacto na análise de sensibilidade nos três grupos. Os estudos alcançaram uma boa qualidade no instrumento QHES. Conclusão: O TAVI tendeu a ser custo-efetivo em relação aos comparadores. Os modelos não foram homogêneos nos parâmetros, horizontes temporais e taxa de desconto, podendo impactar a custo-efetividade do TAVI e dificultar a comparação dos resultados entre diferentes países e perspectivas.


ABSTRACT Objective: To compare transcatheter aortic valve implantation (TAVI) to conservative treatment in inoperable patients or to valve replacement surgery (SAVR) in patients at high or intermediate surgical risk according to the Society of Thoracic Surgeons (STS), through a systematic review of comprehensive economic evaluations. Evaluate the variability of economic models, parameters, assumptions and their influence on final results. Methods: A literature search was performed in Medline, EMBASE, Cochrane Library, Web of Science, SciELO and International HTA Base and manual search. Complete economic analyzes based on economic models published between 2011 and 2022 in Portuguese, English and Spanish were included. The quality of the studies was evaluated using the QHES (Quality of Health Economic Studies) instrument. Results: Thirty-six studies were included, mostly cost-utility analyses (64%), from Europe (41%), and using efficacy data from the PARTNER studies. The Markov model (61%) was predominant. The cost of the TAVI prosthesis was the most important parameter in the sensitivity analysis in the three groups. The studies achieved a good quality in QHES instrument. Conclusion: TAVI tended to be cost-effective relative to comparators. The models were not homogeneous in parameters, time horizons and discount rate, which may have an impact on the cost-effectiveness of TAVI, making it difficult to compare the results between different countries and perspectives.


Subject(s)
Aortic Valve Stenosis , Cost-Benefit Analysis , Cost-Effectiveness Analysis , Systematic Review
9.
Braz. J. Anesth. (Impr.) ; 73(3): 316-339, May-June 2023. tab, graf
Article in English | LILACS | ID: biblio-1439605

ABSTRACT

Abstract Background and objectives: In this systematic review, we carried out an assessment of perioperative costs of local or regional anesthesia versus general anesthesia in the ambulatory setting. Methods: A systematic literature search was conducted to find relevant data on costs and cost-effectiveness analyses of anesthesia regimens in outpatients, regardless of the medical procedure they underwent. The hypothesis was that local or regional anesthesia has a lower economic impact on hospital costs in the outpatient setting. The primary outcome was the average total cost of anesthesia calculated on perioperative costs (drugs, staff, resources used). Results: One-thousand-six-hundred-ninety-eight records were retrieved, and 28 articles including 27,581 patients were selected after reviewing the articles. Data on the average total costs of anesthesia and other secondary outcomes (anesthesia time, recovery time, time to home readiness, hospital stay time, complications) were retrieved. Taken together, these findings indicated that local or regional anesthesia is associated with lower average total hospital costs than general anesthesia when performed in the ambulatory setting. Reductions in operating room time and postanesthesia recovery time and a lower hospital stay time may account for this result. Conclusions: Despite the limitations of this systematic review, mainly the heterogeneity of the studies and the lack of cost-effectiveness analysis, the economic impact of the anesthesia regimes on healthcare costs appears to be relevant and should be further evaluated.


Subject(s)
Humans , Outpatients , Anesthesia, Conduction , Cost-Benefit Analysis , Anesthesia, General , Length of Stay
10.
Article in English | LILACS, CONASS, ColecionaSUS, SES-GO | ID: biblio-1526276

ABSTRACT

Dengue and other arboviruses have a considerable economic impact in Brazil. There are vector control strategies for dengue: traditional control with pesticides, Incompatible Insect Technique (IIT) with "wMel Wolbachia", and Sterile Insect Technique (SIT). Objective: To analyze the cost-effectiveness ratio of the IIT/SIT strategy, compared to traditional vector control with pesticides, for dengue prevention from the perspective of the Brazilian Public Health System (BPHS) as the payer and from the societal perspective in the state of Goiás, Brazil. Methods: The two strategies were compared using a decision tree model developed in Amua® software. All estimated parameters were derived from published articles or SUS information systems. The willingness-to-pay threshold (WTP), quality-adjusted life years (QALYs), years of life gained, costs, incremental cost-effectiveness ratios (ICERs), and incremental cost-utility ratios (ICURs) were adopted as study outcomes and parameters. We conducted deterministic and probabilistic sensitivity analyses. Results: Form the BPHS perspective, the IIT-SIT strategy is cost-effective, with an ICUR of R$ 72,200 per QALY gained, which is lower than the WTP of R$ 122,064.30/QALY gained. From the societal perspective, the IIT-SIT strategy is dominant (cheaper and more effective than traditional vector control). Sensitivity analyses showed that these results are reliable. Conclusion: In the state of Goiás, Brazil, the IIT/SIT strategy is cost-effective from the perspective of BPHS and dominant from the societal perspective, when compared to traditional vector control


A dengue e demais arboviroses têm impacto econômico considerável no Brasil. Há estratégias para controle vetorial da dengue: controle vetorial tradicional com pesticidas; Técnica do Inseto Incompatível (TII) com "wMel Wolbachia" e Técnica do Inseto Estéril (TIE). Objetivo: Analisar a razão de custo-efetividade da estratégia de TII/TIE, comparada ao controle vetorial tradicional com pesticidas, para prevenção da dengue, na perspectiva do Sistema Único de Saúde (SUS) como pagador e na perspectiva societal no Estado de Goiás, Brasil. Métodos: As duas estratégias foram comparadas usando um modelo de árvore de decisão desenvolvido no software Amua®. Todos os parâmetros estimados foram derivados de artigos publicados ou dos sistemas de informação do SUS. Limite de disposição para pagar (LDAP), Anos de vida ajustados pela qualidade (QALYs), anos de vida ganho, custos e razões de custo-efetividade incremental (RCEI) e custo-utilidade incremental (RCUI) foram adotados como desfechos e parâmetros do estudo. Análises de sensibilidade determinísticas e probabilísticas foram conduzidas. Resultados: Na perspectiva do SUS como pagador, a estratégia de TII-TIE é custo-efetiva, com RCUI de R$ 72,2 mil reais por QALY ganho, que é inferior ao LDAP de R$ 122.064,30/QALY ganho. Na perspectiva societal, a estratégia de TII-TIE é dominante (mais barata e mais efetiva que o controle vetorial tradicional). As análises de sensibilidade mostraram que esses resultados são confiáveis. Conclusão: No Estado de Goiás, Brasil, a estratégia de TII/TIE parece ser custo-efetiva na perspectiva do SUS e dominante na perspectiva societal, quando comparada ao controle vetorial tradicional


Subject(s)
Cost-Benefit Analysis , Dengue/prevention & control , Vector Control of Diseases
11.
Article in English | WPRIM | ID: wpr-981080

ABSTRACT

OBJECTIVE@#This study aims to estimate the cost-effectiveness of the combined chemotherapy regimen containing Bedaquiline (BR) and the conventional treatment regimen (CR, not containing Bedaquiline) for the treatment of adults with multidrug-resistant tuberculosis (MDR-TB) in China.@*METHODS@#A combination of a decision tree and a Markov model was developed to estimate the cost and effects of MDR patients in BR and CR within ten years. The model parameter data were synthesized from the literature, the national TB surveillance information system, and consultation with experts. The incremental cost-effectiveness ratio (ICER) of BR vs. CR was determined.@*RESULTS@#BR ( vs. CR) had a higher sputum culture conversion rate and cure rate and prevented many premature deaths (decreased by 12.8%), thereby obtaining more quality-adjusted life years (QALYs) (increased by 2.31 years). The per capita cost in BR was as high as 138,000 yuan, roughly double that of CR. The ICER for BR was 33,700 yuan/QALY, which was lower than China's 1× per capita Gross Domestic Product (GDP) in 2020 (72,400 yuan).@*CONCLUSION@#BR is shown to be cost effective. When the unit price of Bedaquiline reaches or falls below 57.21 yuan per unit, BR is expected to be the dominant strategy in China over CR.


Subject(s)
Adult , Humans , Antitubercular Agents/therapeutic use , Cost-Effectiveness Analysis , Cost-Benefit Analysis , Tuberculosis, Multidrug-Resistant/drug therapy , China/epidemiology
12.
Chinese Journal of Epidemiology ; (12): 667-672, 2023.
Article in Chinese | WPRIM | ID: wpr-985544

ABSTRACT

The number of studies related to health economics evaluation is increasing. Consolidated Health Economic Evaluation Reporting Standards 2022 (CHEERS 2022) contains 28 items. Based on CHEERS 2013, CHEERS 2022 adds a health economic analysis plan, model sharing, and community, patient, public, and other relevant stakeholders' participation in the statement, taking into account the future development direction of health economics evaluation. It provides a useful review tool for peer reviewers, editors, and readers and supports health technology assessment agencies in establishing standard reporting standards for health economics evaluations. In this study, we briefly introduced and interpreted the CHEERS 2022 statement and analyzed an example of health economics evaluation in infectious disease epidemiology to provide a reference for researchers to report studies regarding health economics evaluation standardly.


Subject(s)
Humans , Cost-Benefit Analysis , Checklist , Economics, Medical , Reference Standards , Research Report
13.
Chinese Journal of Epidemiology ; (12): 463-469, 2023.
Article in Chinese | WPRIM | ID: wpr-969929

ABSTRACT

Discrete event simulation (DES) model is based on individual data, by which discrete events over time are simulated to reflect disease progression. The effects of individual characteristics on disease progression could be considered in the DES model. Moreover, unlike state-transition models, DES model without setting of fixed cycle can contribute to more accurate estimation of event time, especially in the evaluation of the long-term effectiveness of screening strategies for complex diseases in which time dimension needs to be considered. This article introduces the general principles, construction steps, analytic methods and other relevant issues of the DES model. Based on a research case of estimating the cost-effectiveness of screening for abdominal aortic aneurysms in women aged 65 years and above in the United Kingdom, key points in applications of the DES model in analysis on effectiveness of complex disease screening are discussed in detail, including model construction and analysis and interpretation of the results. DES model can predict occurring time of discrete events accurately by establishing the distribution function of their occurring time and is increasingly used to evaluate the screening strategies for complex diseases in which time dimension needs to be considered. In the construction of DES model, it is necessary to pay close attention to the clear presentation of model structure and simulation process and follow the relevant reporting specification to conduct cost-effectiveness analysis to ensure the transparency and repeatability of the research.


Subject(s)
Humans , Female , Cost-Benefit Analysis , Cost-Effectiveness Analysis , Disease Progression
14.
J. Health Biol. Sci. (Online) ; 10(1): 1-12, 01/jan./2022.
Article in Portuguese | LILACS | ID: biblio-1367660

ABSTRACT

Objetivos: contribuir para a geração de dados de avaliação econômica de estratégias de empoderamento farmacoterapêutico para pacientes com Diabetes Mellitus tipo 2 (DM tipo 2). Métodos: este estudo farmacoeconômico é aninhado a um ensaio clínico com controle não randomizado que incluiu pacientes ≥18 anos de idade, cadastrados no HIPERDIA. Os pacientes foram alocados em um modelo de Markov conforme valores de hemoglobina glicada do acompanhamento. As probabilidades do surgimento de complicações relativas ao DM, incluindo-se óbito, foram estimadas por dez anos. Cada complicação do DM tipo 2 teve seu custo estabelecido para determinação do custo anual. Resultados: entre os participantes da intervenção, não ocorrem óbitos ocasionados por DM tipo 2, e a progressão de complicações mantém-se estável durante os anos simulados, enquanto, no grupo controle, 60% dos pacientes podem evoluir para óbito nos dez anos, e a probabilidade de serem acometidos por complicações relacionadas ao DM tipo 2 é crescente. Com relação aos custos, ao final de dez anos, os pacientes que participaram da Estratégia Individual de Empoderamento Farmacoterapêutico (EIEF) tiveram um custo médio de UU$134,45 poupando a vida de 100% dos pacientes, e os pacientes do atendimento convencional um custo médio de UU$237,12 e 40% dos pacientes acompanhados chegariam ao final do ciclo com vida. Conclusão: a EIEF parece ser uma alternativa economicamente viável em longo prazo, bem como para a promoção do controle glicêmico.


Objectives: contribute to the data generation for the economic evaluation of pharmacotherapeutic empowerment strategies for type 2 diabetes mellitus patients (type 2 DM). Method: This pharmacoeconomic study is nested in a clinical trial with non-randomized control that included patients ≥18 years old, registered in HIPERDIA. The patients were allocated to a Markov model according to the follow-up glycated hemoglobin values. The probabilities of the appearance of complications related to DM, including death, have been estimated for ten years. Each complication of type 2 DM had its cost established to determine the annual cost. Results: Among the participants in the intervention, there are no deaths caused by type 2 DM, and the progression of complications remains stable during the simulated years, whereas in the control group, 60% of the patients can progress to death in ten years and the probability of being affected by complications related to type 2 DM is increasing. Regarding costs, at the end of ten years, patients who participated in Individual Pharmacotherapeutic Empowerment Strategy (IPES) had an average cost of US$ 134.45, saving 100% of patient's lives, and conventional care patients cost an average of US$ 237.12 and 40% of the patients followed would reach the end of the life cycle. Conclusion: The IPES seems like an economically viable and long-term economic alternative and promotes glycemic control.


Subject(s)
Diabetes Mellitus , Cost-Benefit Analysis , Costs and Cost Analysis , Empowerment , Glycemic Control
15.
Biomédica (Bogotá) ; 42(4): 707-716, oct.-dic. 2022. tab, graf
Article in Spanish | LILACS | ID: biblio-1420317

ABSTRACT

Introducción. La terapia con oxigenación con membrana extracorpórea es costosa y, aunque existe existen indicios en la literatura de que puede ser una intervención costo-efectiva en los países desarrollados, hay dudas sobre su costo-efectividad en un país con un producto interno bruto per cápita bajo, como Colombia. Objetivo. Determinar el incremento de la relación costo-efectividad de la terapia con oxigenación con membrana extracorpórea en pacientes con síndrome de dificultad respiratoria aguda en Colombia. Materiales y métodos. Se eligieron pacientes adultos con diagnóstico de síndrome de dificultad respiratoria aguda para el análisis de costo-efectividad desde la perspectiva del sistema de salud. Se compararon aquellos pacientes con asistencia respiratoria mecánica con volúmenes bajos con aquellos tratados con oxigenación con membrana extracorpórea. Se determinaron los costos médicos directos de la atención y el incremento de la relación costo-efectividad a los 6 meses. Resultados. El costo esperado por paciente en asistencia respiratoria mecánica protectora fue de COP$ 17'609.909. El costo del soporte mediante terapia de oxigenación con membrana extracorpórea fue de COP$ 98'784.116. La relación de costo-efectividad promedio fue de COP$ 141'662.435 por cada vida salvada (USD$ 41.276). Conclusiones. El soporte con terapia de oxigenación con membrana extracorpórea tuvo un costo promedio de COP$ 141'662.435 por cada vida salvada, equivalente a USD$ 41.276 dólares y el incremento de la relación costo-efectividad fue de COP$ 608'783.750 (USD$ 177.384), casi diez veces superior a la regla de decisión de 3 PBI per cápita (COP$ 59'710.479).


Introduction: Extracorporeal membrane oxygenation therapy is expensive. There is evidence in the literature that it can be a cost-effective intervention in developed countries; however, in countries with low gross domestic product per capita, such as Colombia, there are still some doubts. Objective: To determine the incremental cost-effectiveness ratio of extracorporeal membrane oxygenation in patients with acute respiratory distress syndrome in Colombia. Materials and methods: Cost-effectiveness analysis in healthcare in relation to adult patients diagnosed with acute respiratory distress syndrome with mechanical ventilation with low volumes compared to extracorporeal membrane oxygenation. The direct medical costs and the incremental cost-effectiveness ratio were determined at 6 months. Results: The expected cost per patient on protective mechanical ventilation was COP$ 17,609,909. The cost of extracorporeal membrane oxygenation therapy support in surviving patients was COP$ 98,784,116. The average cost-effectiveness ratio of extracorporeal membrane oxygenation was COP$ 141,662,435 for each life saved (USD$ 41,276). Conclusions: Support with extracorporeal membrane oxygenation therapy had an average cost of COP$ 141,662,435 for each life saved equivalent to USD$ 41,276. The incremental cost-effectiveness ratio COP$ was 608,783,750 (USD$ 177,384); almost ten times higher than the decision rule of three gross domestic product per capita (COP$ 59,710,479).


Subject(s)
Extracorporeal Membrane Oxygenation , Respiration, Artificial , Respiratory Distress Syndrome, Newborn , Cost-Benefit Analysis , Colombia
16.
J. bras. econ. saúde (Impr.) ; 14(Suplemento 2)20220800.
Article in Portuguese | ECOS, LILACS | ID: biblio-1412778

ABSTRACT

Com a chegada da cirurgia robótica na cirurgia do joelho no Brasil em 2021, novos questionamentos são feitos para que possamos compreender como essa nova tecnologia pode ser assimilada no contexto da saúde e da realidade do país. As novas tendências no financiamento da saúde relacionadas ao setor privado fazem questionar de que maneira novos procedimentos podem ser incorporados, buscando o equilíbrio entre o avanço tecnológico e a acessibilidade baseada em custos e desfechos relacionados à qualidade de vida dos pacientes.


With the arrival of robotic surgery in knee surgery in Brazil in 2021, new questions are asked so that we can understand how this new technology can be assimilated in the context of health and the reality of the country. The new trends in health financing related to the private sector raises the question of how new procedures can be incorporated seeking a balance between technological advancement and accessibility based on costs and outcomes related to the quality of life of patients.


Subject(s)
Cost-Benefit Analysis , Arthroplasty, Replacement, Knee , Robotic Surgical Procedures
17.
Brasília; CONITEC; ago. 2022.
Non-conventional in Portuguese | BRISA, LILACS | ID: biblio-1436367

ABSTRACT

INTRODUÇÃO: Pacientes com Covid-19 que apresentam fatores de risco tais como idade avançada, imunodepressão, obesidade e doenças cardiovasculares têm risco aumentado de internação, intubação e morte. De acordo com dados brasileiros, o risco de morte por Covid-19 aumenta com o número de fatores de risco que o paciente apresenta, sendo igual a 17% em pacientes com 2 fatores de risco e 76% na presença de 8 fatores de risco. Além disso, mesmo aqueles pacientes que sobrevivem a uma internação em terapia intensiva frequentemente enfrentam sequelas e representam alto custo para o sistema de saúde. O medicamento molnupiravir tem o objetivo de prevenir internações, complicações e morte. Ele é indicado para pacientes com Covid-19 leve a moderada não hospitalizados, sem oxigenação suplementar, com até 5 dias do início dos sintomas. Apesar dos avanços da vacinação no Brasil, evidências sobre a falha vacinal em idosos e imunodeprimidos destacam a importância da disponibilidade de alternativas terapêuticas para essas populações. PERGUNTA DE PESQUISA: O medicamento molnupiravir é eficaz, seguro e custo-efetivo para pacientes com Covid-19 leve a moderada não hospitalizados que apresentam alto risco de agravamento da doença? EVIDÊNCIAS CLÍNICAS: Foi identificado apenas um ensaio clínico de fase 3 sobre a eficácia e segurança do molnupiravir para o tratamento de pacientes adultos infectados com SARS-CoV-2 com doença leve à moderada cujos resultados estavam publicados. Este foi um ensaio randomizado, duplo cego e controlado por placebo em que a intervenção consistiu na administração de 800 mg de molnupiravir duas vezes ao dia por 5 dias. O estudo incluiu 1.433 pacientes com início dos sintomas há não mais que 5 dias, não hospitalizados e com pelo menos um fator de risco para agravamento da doença. Pacientes vacinados contra a Covid-19 foram excluídos. O desfecho primário analisado foi a ocorrência de hospitalização ou morte até o 29º dia após o início do tratamento. O risco de hospitalização ou morte no grupo molnupiravir foi de 6,8% versus 9,7% no grupo placebo, uma diferença de risco absoluta de -3% (IC95%: -5,9 a -0,1%) e hazard ratio de 0,69 (IC95% 0,48 a 1,01). Em relação à segurança, a incidência de eventos adversos foi similar entre os grupos. Os eventos adversos mais frequentes (incidência > 2%) foram pneumonia relacionada à Covid-19, diarreia e pneumonia bacteriana. Em março de 2022, a OMS publicou uma revisão sistemática com metanálise em rede que incluiu os resultados de 6 estudos (alguns ainda não publicados) que avaliaram o uso do molnupiravir para a mesma indicação deste parecer. Os estudos incluíram um total de 4.827 pacientes. A metanálise mostrou uma redução de 43 internações a cada 1.000 pacientes tratados com molnupiravir em comparação ao placebo, evidência que foi classificada como de certeza moderada. No caso da mortalidade, o molnupiravir evitaria 6 mortes em cada 1.000 pacientes, evidência classificada como de certeza baixa. AVALIAÇÃO ECONÔMICA: Foi realizada análise de custo-utilidade empregando-se um modelo de microssimulação comparando o molnupiravir ao cuidado padrão. A perspectiva adotada foi a SUS e o horizonte temporal de 1 ano. A razão de custo-efetividade incremental foi igual a R$ 7.613,57/QALY. Na análise de sensibilidade probabilística, todas as simulações resultaram abaixo de um limiar de R$ 40.000,00 (1 PIB per capita). ANÁLISE DE IMPACTO ORÇAMENTÁRIO: A incorporação do molnupiravir para uma população elegível composta por pacientes com idade igual ou superior a 65 anos e pacientes adultos imunodeprimidos independentemente da idade para os quais existe contraindicação absoluta de uso do nirmatrelvir/ritonavir resultaria em uma possível economia estimada em R$ R$ 50.969.814,96 em 5 anos considerando-se a incidência de casos observada em dezembro de 2021 e R$ R$ 526.179.820,11 se considerada a incidência observada em janeiro de 2022, quando ocorreu o pico de casos da doença devido à variante ômicron. Uma redução do risco de internação por Covid-19 poderia levar a um aumento de custos no horizonte temporal de 5 anos. MONITORAMENTO DO HORIZONTE TECNOLÓGICO: Foram detectadas três tecnologias para compor o esquema terapêutico da COVID-19 em adultos não-hospitalizados, que não necessitam de oxigênio suplementar e que apresentam risco aumentado de progressão para COVID-19 grave: bebtelovimab (anticorpo monoclonal neutralizante, totalmente humano, do tipo IgG1), remdesivir (antiviral, pró-droga do nucleotídeo adenosina) e amubarvimab + romlusevimab (Anticorpo monoclonal neutralizante, derivado de plasma convalescente de pacientes com COVID-19). CONSIDERAÇÕES FINAIS: O molnupiravir provavelmente reduz o risco de hospitalização ou morte em pacientes com Covid19 leve à moderada e que apresentam risco de agravamento da doença. Porém, de acordo com as evidências disponíveis, o efeito relativo não foi estatisticamente significativo e o efeito absoluto é modesto e inferior ao de outro medicamento já incorporado para mesma indicação. O fato de o medicamento ter sido testado apenas em pacientes não vacinados contribui para a incerteza quanto à sua eficácia. O molnupiravir é embriotóxico e pode afetar o desenvolvimento de ossos e cartilagens e, por isso, é contraindicado para crianças, adolescentes, gestantes e lactantes e sendo necessário adotar medidas contraceptivas por até quatro dias após o fim do tratamento no caso de mulheres e três meses no caso de homens. Os riscos a longo prazo oriundos do uso do medicamento, em especial efeitos mutagênicos, ainda são incertos, porém provavelmente baixos nas condições de uso do medicamento. RECOMENDAÇÃO PRELIMINAR DA CONITEC: Diante do exposto, a Conitec, em sua 109ª Reunião Ordinária, realizada no dia 09 de junho de 2022, deliberou que a matéria fosse disponibilizada em consulta pública com recomendação preliminar não favorável à incorporação no SUS do molnupiravir para tratamento de pacientes com Covid-19 leve à moderada, não hospitalizados, que não requerem oxigenação suplementar e que apresentam alto risco para agravamento da doença. Foi discutido em plenário que existe incerteza quanto ao potencial benefício do medicamento. Além disso, os dados sobre o efeito mutagênico do molnupiravir em células humanas ainda são escassos de forma que a segurança de seu uso ainda é incerta. CONSULTA PÚBLICA: Das 128 contribuições recebidas, 27 contribuições foram de cunho técnico-científico e 101 contribuições de experiência ou opinião. Um total de 25 contribuições técnico-cientificas e 90 contribuições de experiência ou opinião discordaram da recomendação preliminar da Conitec de não incorporar o molnupiravir. As contribuições técnico-científicas a favor da incorporação do medicamento argumentaram que o molnupiravir é um medicamento seguro e eficaz para tratamento da Covid-19 e ressaltaram a importância da disponibilidade de mais uma opção terapêutica para tratamento da doença. As contribuições relacionadas à avaliação econômica e análise de impacto orçamentário foram analisadas e, como consequência, novas análises foram realizadas as quais são apresentadas neste relatório. As contribuições de experiência ou opinião ressaltaram a eficácia e segurança do medicamento para a população alvo. RECOMENDAÇÃO FINAL DA CONITEC: Diante do exposto, os membros presentes do Plenário da Conitec, em sua 111ª Reunião Ordinária, realizada no dia 04 de agosto de 2022, deliberaram, por maioria simples, recomendar a não incorporação, no SUS, do molnupiravir para tratamento de pacientes com Covid-19 leve à moderada, não hospitalizados, que não requerem oxigenação suplementar e que apresentam alto risco para agravamento da doença. Para essa recomendação, a Conitec considerou que a consulta pública não trouxe elementos novos que alterassem a recomendação preliminar. Foi assinado o registro de deliberação nº 760/2022. DECISÃO: Não incorporar, no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS, o molnupiravir para tratamento de pacientes com Covid-19 leve a moderada, não hospitalizados, que não requerem oxigenação suplementar e que apresentam alto risco para agravamento da doença, conforme a Portaria nº 102, publicada no Diário Oficial da União nº 173, seção 1, página 129, em 12 de setembro de 2022.


Subject(s)
Humans , Ribonucleosides/therapeutic use , SARS-CoV-2/drug effects , COVID-19/drug therapy , Unified Health System , Severity of Illness Index , Brazil , Cost-Benefit Analysis/economics
18.
Brasília; CONITEC; ago. 2022.
Non-conventional in Portuguese | LILACS, BRISA | ID: biblio-1436368

ABSTRACT

INTRODUÇÃO: O tocilizumabe, um anticorpo monoclonal humanizado recombinante IgG1 dirigido contra o receptor da interleucina-6 (IL-6, citocina pró-inflamatória), pode representar uma estratégia para a redução da duração ou gravidade da infecção causada por SARS-CoV-2 em pacientes hospitalizados devido as suas propriedades imunossupressoras e potencial de controle sobre a disfunção imunitária e a inflamação. PERGUNTA DE PESQUISA: O uso de tocilizumabe é eficaz e seguro no tratamento de pacientes adultos com COVID-19 hospitalizados, quando comparado as opções terapêuticas recomendadas no Brasil? EVIDÊNCIAS CLÍNICAS: Para seleção das evidências clínicas foi conduzida uma revisão sistemática da literatura em busca de ensaios clínicos randomizados (ECR) e revisões sistemáticas com meta-análises (RSMA) que avaliassem os efeitos do tocilizumabe como monoterapia ou associado aos cuidados usuais - definidos aqui como 'terapia padrão' (corticoesteróides sistêmicos, anticoagulantes, antimicrobianos/antivirais) n


Subject(s)
Humans , Adult , SARS-CoV-2/drug effects , COVID-19/drug therapy , Interleukin-6 Inhibitors/therapeutic use , Hospitalization , Unified Health System , Brazil , Cost-Benefit Analysis/economics
19.
s.l; CONETEC; 2 jul. 2022.
Non-conventional in Spanish | BRISA, LILACS | ID: biblio-1379533

ABSTRACT

INTRODUCCIÓN: El sotrovimab está disponible en presentación de 500 mg/8 ml (62,5 mg/ml). La Administración de Alimentos y Medicamentos de los Estados Unidos (FDA, su sigla del inglés Food and Drug Administration) de los Estados Unidos autorizó en 2021 el uso de sotrovimab para el tratamiento de COVID-19 de leve a moderado en adultos, y ciertos pacientes pediátricos con resultados positivos de pruebas virales directas de SARS-CoV-2, y que tienen un alto riesgo de progresión a COVID-19 grave, incluidos hospitalización o muerte. La institución recomienda que debe ser administrado por un proveedor de atención médica calificado como una infusión intravenosa única tan pronto como sea posible después de la prueba viral positiva para COVID-19 y dentro de los siete días posteriores al inicio de los síntomas. (13) La Agencia Europea de Medicamentos (EMA, su sigla del inglés European Medicines Agency), en cambio, la ha autorizado en 2021 para el tratamiento de la COVID-19 en adultos y adolescentes (a partir de 12 años y con un peso mínimo de 40 kg) que no necesitan oxígeno suplementario y que tienen un mayor riesgo de que la enfermedad se agrave. OBJETIVO: El objetivo del presente informe es evaluar parámetros de eficacia, seguridad, conveniencia y recomendaciones disponibles acerca del empleo de sotrovimab para el tratamiento de pacientes con COVID-19 en Argentina. MÉTODOS: Efectos en la Salud: Teniendo en cuenta la velocidad con la que la información relacionada a la pandemia aparece y se modifica, se desarrolló un protocolo sustentado en proyectos que resume activamente la evidencia científica a medida que la misma se hace disponible. Implementación Este dominio contempla dos subdominios: la existencia de barreras y facilitadores en nuestro contexto para la implementación de la tecnología evaluada no consideradas en los otros dominios analizados, y los costos comparativos en relación con otras intervenciones similares. Con el objetivo de emitir un juicio de valor sobre la magnitud de dichos costos, en pacientes hospitalizados se utilizó como comparador al tratamiento con dexametasona, que ha demostrado ser una intervención accesible y de beneficios importantes en el contexto analizado. Recomendaciones: Para la identificación de recomendaciones sustentadas en evidencia y actualizadas, se utilizó la plataforma COVID recmap. RESULTADOS: Se identificaron dos revisiones sistemáticas que cumplieron con los criterios de inclusión del presente informe. Se identificaron tres ECA que incluyeron 4934 pacientes con COVID-19, en los que se administró sotrovimab en comparación con el mejor estándar de atención. CONCLUSIONES: El cuerpo de la evidencia muestra que existe incertidumbre en el efecto de sotrovimab sobre la mortalidad y la necesidad de ventilación mecánica (certeza muy baja ⨁◯◯◯). Sotrovimab probablemente reduzca las hospitalizaciones en pacientes con enfermedad leve de reciente comienzo y factores de riesgo para progresión a enfermedad severa. Sin embargo, la magnitud de la reducción solo resulta importante (mayor a 1%) para pacientes sin esquema de vacunación completo o con riesgo de respuesta inmune inapropiada. La tecnología no está autorizada para su comercialización por la Administración Nacional de Medicamentos, Alimentos y Tecnología Médica (ANMAT) de nuestro país al momento de la fecha de realización del presente informe. Asimismo, su costo estimado es elevado y tendría un gran impacto presupuestario si se tiene en cuenta la elevada población objetivo a ser tratada. Las guías de práctica clínica de alta calidad metodológica actualizadas sugieren a favor de usar sotrovimab en pacientes con alto riesgo de hospitalización, no vacunados y con factores de riesgo (edad e inmunocomprometidos) teniendo en cuenta las variables circulantes en la región, dado que no resulta efectivo frente a la variante Omicron.


Subject(s)
Humans , SARS-CoV-2/drug effects , COVID-19/drug therapy , Immunoglobulin G/therapeutic use , Efficacy , Cost-Benefit Analysis
20.
s.l; CONETEC; 2 jul. 2022.
Non-conventional in Spanish | LILACS, BRISA | ID: biblio-1379549

ABSTRACT

INTRODUCCIÓN: El nirmatrelvir es un inhibidor de la proteasa biodisponible por vía oral que es activo frente a MPRO, una proteasa viral que desempeña un papel esencial en la replicación viral al escindir las 2 poliproteínas virales.15 Ha demostrado actividad antiviral frente a todos los coronavirus que se sabe que infectan a los humanos.16 El nirmatrelvir es empaquetado con ritonavir (como Paxlovid), un inhibidor del citocromo P450 (CYP) 3A4 y agente potenciador farmacocinético que se ha utilizado para potenciar los inhibidores de la proteasa del VIH. Se requiere la coadministración de ritonavir para aumentar las concentraciones de nirmatrelvir al rango terapéutico objetivo. OBJETIVO: El objetivo del presente informe es evaluar parámetros de eficacia, seguridad, conveniencia y recomendaciones disponibles acerca del empleo de nirmatrelvir-ritonavir para el tratamiento de pacientes con COVID-19 en Argentina. MÉTODOS: Efectos en la Salud: Se desarrolló un protocolo sustentado en proyectos que resume activamente la evidencia científica a medida que la misma se hace disponible. Con este fin se utilizó la plataforma Love de Epistemonikos para identificar revisiones sistemáticas "vivas". Implementación: Este dominio contempla dos subdominios: la existencia de barreras y facilitadores en nuestro contexto para la implementación de la tecnología evaluada no consideradas en los otros dominios analizados, y los costos comparativos en relación con otras intervenciones similares. Con el objetivo de emitir un juicio de valor sobre la magnitud de dichos costos, en pacientes hospitalizados se utilizó como comparador al tratamiento con dexametasona, que ha demostrado ser una intervención accesible y de beneficios importantes en el contexto analizado. Recomendaciones: Para la identificación de recomendaciones sustentadas en evidencia y actualizadas, se utilizó la plataforma COVID recmap. RESULTADOS: Se identificaron dos sistemáticas que cumplieron con los criterios de inclusión del presente informe. Se identificó un ECA que incluyó 2085 pacientes en los que nirmatrelvir-ritonavir se comparó con el tratamiento estándar en pacientes con COVID-19. CONCLUSIONES: El cuerpo de la evidencia muestra que nirmatrelvir-ritonavir tiene un efecto incierto sobre la mortalidad en pacientes con COVID-19 leve o moderada de reciente comienzo, con factores de riesgo para progresar a enfermedad grave que no han sido vacunados. En esta población, probablemente disminuya la necesidad de hospitalización sin aumentar los eventos adversos severos. Esta tecnología no ha sido probada en personas vacunadas ni en otros escenarios. La tecnología no está autorizada para su comercialización por la Administración Nacional de Medicamentos, Alimentos y Tecnología Médica (ANMAT) de nuestro país. Aunque la forma de administración oral es simple, la experiencia en otros países muestra que el costo estimado es elevado siendo la población objetivo muy grande. Hay incertidumbre sobre si podrían existir además problemas de suministro que afecten la disponibilidad y la equidad en la distribución. Las guías de práctica clínica de alta calidad metodológica actualizadas incluidas tenderían a recomendar el tratamiento. Aquellas que recomiendan en forma condicional a favor se basan en el beneficio observado en personas de muy alto riesgo no vacunadas con enfermedad de reciente comienzo, y su facilidad de administración. Las que entregan recomendaciones en contra se basan en el costo comparativo muy elevado, para una población objetivo muy amplia y la baja certeza en su efecto sobre la mortalidad.


Subject(s)
Humans , Protease Inhibitors/therapeutic use , Ritonavir/therapeutic use , SARS-CoV-2/drug effects , COVID-19/drug therapy , Argentina , Efficacy , Cost-Benefit Analysis
SELECTION OF CITATIONS
SEARCH DETAIL