Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 38
Filtrar
Mais filtros


Filtros aplicados
Tipo de documento
Intervalo de ano de publicação
1.
Bauru; s.n; 2021. 23 p. tab.
Tese em Português | SES-SP, CONASS, HANSEN, SESSP-ILSLPROD, SES-SP, SESSP-ILSLACERVO, SES-SP, SESSP-ESPECIALIZACAOSESPROD, SES-SP | ID: biblio-1179317

RESUMO

A Hanseníase é uma doença crônica, de evolução lenta e infectocontagiosa. Causada pelo bacilo intracelular Mycobacterium Leprae, afeta pele e nervos periféricos, possui grande potencial de gerar lesões irreversíveis, e representa um importante problema de saúde pública por ainda permanecer endêmica. Mesmo após a cura, o bacilo pode deixar antígenos persistentes, os quais estimulam processos inflamatórios recorrentes, e esses podem levar a dor neuropática, sendo esta classificada como a que mais deteriora profundamente a qualidade de vida de seus portadores, haja vista a sua tendência a cronicidade e resistência às terapias analgésicas. A fisioterapia contempla inúmeras intervenções que são empregadas para o alívio da dor sendo o ultrassom terapêutico um método com potencial efeito analgésico. Baseado nisso, esta revisão de literatura teve como objetivo avaliar a eficácia e eficiência do ultrassom terapêutico sobre a percepção da dor neuropática em pacientes portadores de hanseníase. Foram realizadas pesquisas até fevereiro de 2021 nas seguintes bases de dados eletrônicas: Pubmed, Pedro, Cochrane, Embase e BVS MS, incluindo todos os modelos de artigos científicos (observacional, descritivo ou experimental), informações de livros, dissertações, monografias, teses e listas de referências resultantes das buscas. Foram encontrados apenas dois artigos e um capitulo de livro que abrangesse o tema proposto. Concluímos que evidências de baixa certeza mostram que o ultrassom terapêutico pode ser eficaz, no entanto, devido ao limitado número de estudos inseridos, necessitam-se novas pesquisas para comprovar sua efetividade e eficácia como método de alivio da dor neuropatia em pacientes com hanseníase.


Assuntos
Terapia por Ultrassom , Doenças do Sistema Nervoso Periférico/reabilitação , Hanseníase/terapia , Analgesia , Hanseníase/reabilitação
2.
Bauru; s.n; 2021. 38 p. ilus, graf.
Tese em Português | SES-SP, CONASS, HANSEN, SESSP-ILSLPROD, SES-SP, SESSP-ILSLACERVO, SES-SP, SESSP-ESPECIALIZACAOSESPROD, SES-SP | ID: biblio-1179170

RESUMO

Na hanseníase, o modelo de Shepard de inoculação por Mycobacterium leprae (M. leprae) em patas de camundongos vem sendo utilizado em diversos estudos sobre a resposta imune, avaliação de novas drogas e esquemas terapêuticos, além da dinâmica da infecção precoce e crônica. Para estudar o papel do microambiente granulomatoso na hanseníase, além de modelos animais convencionais ou imunocomprometidos, o desenvolvimento de modelos murinos de granuloma não infeccioso pode adicionar parâmetros patogênicos a serem comparados no desenvolvimento da doença. Preparações de nitrocelulose estão entre as formas de desenvolvimento de granulomas não imunogênicos em experimentação animal. O presente estudo investigou a formação de granulomas não infecciosos induzidos por partículas de nitrocelulose, em comparação a lesões induzidas por M. leprae. Grupos de camundongos nude e BALB/c, foram constituídos e inoculados, conforme a técnica de Shepard, com suspensão de M. leprae (ML), suspensão de nitrocelulose (NT), associação de M. leprae com nitrocelulose (ML/NT) e veículo controle (CTRL). Após 07, 14, 21 e 28 dias, amostras foram coletadas e analisadas histopatologicamente pelas colorações, HematoxilinaEosina e Fite-Faraco. Os grupos experimentais demonstraram a formação de granulomas em ambas os fenótipos murinos. Principalmente nos grupos NT e ML/NT, as lesões foram caracterizadas por infiltrado inflamatório mononuclear, predominantemente macrofágico, com presença de células epitelioides, eventuais macrófagos vacuolizados e ausência de células gigantes multinucleadas. As lesões induzidas exclusivamente por M. leprae pareceram menos exuberantes que àquelas observadas nos demais grupos, indicando que a nitrocelulose intensificou a resposta macrofágica nos espécimes avaliados e sugerindo que esse composto pode ser utilizado não só para o desenvolvimento de granulomas não imunogênicos, mas também na exacerbação da resposta imune em granulomas induzidos por agentes infecciosos, como M. leprae.


In leprosy, the Shepard model of inoculation by Mycobacterium leprae (M. leprae) in mouse footpad has been used in several studies on the immune response, evaluation of new drugs and therapeutic schemes, in addition to the dynamics of early and chronic infection. To study the role of the granulomatous microenvironment in leprosy, in addition to conventional or immunocompromised animal models, the development of murine models of non-infectious granuloma can add pathogenic parameters to be compared in the development of the disease. Nitrocellulose preparations are among the ways of developing non-immunogenic granulomas in animal experimentation. The present study investigated the formation of non-infectious granulomas induced by nitrocellulose particles, in comparison to lesions induced by M. leprae. Groups of athymic nude and BALB/c mice were set up and inoculated, according to Shepard technique, with M. leprae suspension (ML), nitrocellulose suspension (NT), M. leprae association with nitrocellulose (ML/NT) and control vehicle (CTRL). After 07, 14, 21 and 28 days, samples were collected and histopathologically analyzed by Hematoxylin-Eosin and FiteFaraco staining. The experimental groups demonstrated the formation of granulomas in both murine strains. Mainly in the NT and ML/NT groups, the lesions were characterized by mononuclear inflammatory infiltrate, predominantly macrophagic, with the presence of epithelioid cells, eventual vacuolated macrophages and absence of multinucleated giant cells. The lesions induced exclusively by M. leprae seemed less exuberant than those observed in the other groups, indicating that nitrocellulose intensified the macrophage response in the specimens evaluated, and suggesting that this compound can be used not only in the development of non-immunogenic granulomas, but also in exacerbation of the immune response in granulomas induced by infectious agents, such as M. leprae.


Assuntos
Camundongos , Granuloma/induzido quimicamente , Hanseníase/microbiologia , Mycobacterium leprae/crescimento & desenvolvimento , Camundongos Endogâmicos BALB C
3.
Botucatu; s.n; 2018. 143 p. ilus, tab.
Tese em Português | SES-SP, CONASS, HANSEN, SESSP-ILSLPROD, SES-SP, SESSP-ILSLACERVO, SES-SP | ID: biblio-1146215

RESUMO

As úlceras cutâneas crônicas de origem neuropática secundárias à hanseníase são de difícil resolução e onerosas ao sistema público de saúde e aos pacientes acometidos. Há coberturas de alta tecnologia para o tratamento das úlceras, entretanto, são de custo elevado. Desta forma, faz-se necessário identificar tratamento que possa ser usado nessa população, buscando minimizar ou regredir completamente a úlcera e que seja de baixo custo. Objetivo: Avaliar a viabilidade de um protocolo para uso da pomada de óxido de zinco nas concentrações a 20% e 25% comparada ao hidrogel, no tratamento de úlcera crônica de perna de pessoas com sequelas de hanseníase e propor instrumento de acompanhamento de pacientes em tratamento de úlceras crônicas. Método: Estudo clínico pragmático, do tipo piloto, randomizado com três braços paralelos, aberto em relação ao controle (hidrogel) e cego entre os dois grupos de intervenção, a saber: óxido de zinco a 20% e 25%. A população do estudo foi constituída por pacientes atendidos nos ambulatórios do Instituto Lauro de Souza Lima, portadores de úlceras de perna, que já concluíram o tratamento para a hanseníase e a amostra constituída por 12 pacientes com 36 úlceras. Como desfechos primários foram avaliadas as taxas de adesão, recrutamento e de eventos adversos. O desfecho secundário foi a avaliação da eficácia das intervenções por meio da avaliação inicial e evolução da úlcera, empregando-se a Pressure Ulcer Scale for Healing (PUSH) e a mediana da área em cm2. Resultados: Quatro participantes com 11 úlceras foram incluídos no grupo hidrogel, seis participantes com 20 úlceras no grupo do óxido de zinco 20% e dois participantes com cinco úlceras no grupo do óxido de zinco 25%. A média de idade dos pacientes foi de 61,4 anos (±8,8), a metade era do sexo masculino e a maioria possuía menos que oito anos de estudo (80,0%). As taxas de recrutamento, adesão dos participantes aos produtos indicados, aos retornos para as reavaliações e eventos adversos associados aos produtos foram, respectivamente, 44,4%, 91,7%,100% e 8,3%. Quanto à eficácia, não houve diferença entre os grupos em relação à evolução da área, entretanto, o grupo controle apresentou maior redução da escala PUSH (p<0,02). Dentre as dificuldades de aplicação do protocolo de pesquisa, destacaram-se as relacionadas ao instrumento de coleta de dados com destaque para a avaliação da área da úlcera. Tendo-se em vista a experiência de emprego do formulário de coleta de dados do estudo piloto, foi criado como produto o ebook intitulado Instrumento para desenvolvimento do Processo de Enfermagem no acompanhamento de pacientes com úlcera de perna secundária à hanseníase, que pode ser acessado no link https://drive.google.com/file/d/1HE1unzlDBmehsDADsBmRHWVxM8G9FQbT/view. Conclusão: o estudo permitiu concluir que há viabilidade de emprego do protocolo analisado, sugerindo ajustes na forma de obtenção e pontuação do escore relacionado à maior medida da área da úlcera. Devido à baixa taxa de recrutamento, deve ser considerado o desenvolvimento do estudo futuro em mais de um centro pesquisador(AU).


The chronic skin ulcers of neuropathic origin, secondary to leprosy, are difficult to heal and costly to the public health system and patients. There are high technology dressings for wound treatment, however, they are expensive. In this way, it is necessary to identify the treatment which can be applied to this population, seeking to minimize or completely reduce the ulcer at lower costs. Objective: To evaluate the viability of a protocol for the use of zinc oxide ointment at 20% and 25% concentrations compared to hydrogel, in the treatment of chronic leg ulcers of people with leprosy sequelae, and to suggest a follow-up instrument for patients under treatment of chronic ulcers. Method: This is a pragmatic, pilottype, randomized trial with three parallel segments, open to the control (hydrogel) and blind between the two intervention groups, namely: zinc oxide at 20 and 25%. The study population consisted of patients with leg ulcers, attended at the outpatient clinics of Lauro de Souza Lima Institute, who had already completed the treatment for leprosy, and the sample comprised 12 patients with 36 ulcers. Adherence, recruitment, and adverse event rates were assessed as primary outcomes. Evaluation of the efficacy of the interventions through the initial evaluation and evolution of the ulcer, using Pressure Ulcer Scale for Healing (PUSH), and median of the area in cm2, were assessed as secondary outcomes. Results: Four participants with 11 ulcers were included in the hydrogel group, six participants with 20 ulcers in the zinc oxide group at 20%, and two participants with 05 ulcers in the zinc oxide group at 25%. The mean age of the patients included in the study was 61.4 years (± 8.8); half were males and the majority had attended school for less than eight years (80.0%). The recruitment rates, adhesion of the participants to the indicated products, the returns to the reassessments and adverse events associated with the products, were, respectively, 44.4%, 91.7%, 100% and 8.3%. Concerning effectiveness, there was no difference between groups in relation to the evolution of the area, but the control group presented a greater reduction in the PUSH scale (p<0,02). Among the difficulties of applying the research protocol, the ones related to data collection instrument were predominant for ulcer evaluation. Considering the experience of using the data collection form of the pilot study, the ebook entitled Instrument for Nursing Process Development in the follow-up of leprosy leg ulcer patients was created as a product link https://drive.google.com/file/d/1HE1unzlDBmehsDADsBmRHWVxM8G9FQbT/view. Conclusion: the study led to conclude that the protocol analyzed is feasible to be applied, suggesting adjustments for obtaining and punctuating the score related to the largest measurement of the ulcer area. Due to the low recruitment rates, further studies are necessary in more than one research center(AU).


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Óxido de Zinco/uso terapêutico , Hidrogéis/uso terapêutico , Úlcera da Perna/terapia , Hanseníase/enfermagem , Prevenção de Doenças , Hanseníase/complicações
4.
Botucatu; s.n; 2007. 52 p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | LILACS, SES-SP, HANSEN, SESSP-ILSLACERVO, SES-SP | ID: biblio-1241838

RESUMO

O presente trabalho comparou dois esquemas terapêuticos em pacientes com hanseniase multibacilar. O grupo l, que recebeu o tratamento convencional (PQT-MB), foi denominado grupo de controle. O grupo 2, denominado de grupo teste, recebeu a associação de rifampicina 600mg, mais ofloxacina 400mg, mais minociclina 100mg (ROM), administrado sob supervisão, uma vez por mês. A duração total do tratamento nos dois grupos foi de dois anos. Na avaliação inicial foram realizados: exame clinico, baciloscopio e histologico. A baciloscopia e a biopsia foram repetidas no final do primeiro ano e novamente no final do segundo ano de tratamento. A avaliação clinica foi realizada mensalmente por ocasião da administração da dose supervisionada. No grupo 1 foram avaliados 14 pacientes. O indice baciloscopio (IB) antes do tratamento variou de 2 a 4,8. No grupo 2 foram estudados 12 pacientes. O IB antes do tratamento nesse grupo variou de m1,6 a 4,8. Ambos os grupos apresentavam lesões cutâneas que os caracterizavam como pertencentes ao pólo vichoviano. Histologicamente apresentavam quadro de hanseniase virchoviana ativa, exceto um paciente do grupo 2. Ao final do primeiro ano de tratamento estavam todos clinicamente melhorados, o indice baciloscopio diminuido e com quadro histologico em regressão. Essa tendencia de melhora se mantinha e na avaliação do finanl do segundo ano todos estavam clinicamente, baciloscopidamente e histologicamente ainda melhores. A análise estatistica dos parametros, baciloscopio e histologico, mostrou que não houve diferença estatisticamente significativa entre os grupos estudados, sendo, portanto os dois esquemas equivalentes. A ocorrência de reação tipo 2(eritema nodoso hansenico-ENH) foi igual nos dois grupos. no primeiro grupo 1, todos apresentaram pigmentação cutânea devido a clofazimina. Os resultados, portanto, demonstraram que o esquema com administração mensal de rifampicina, mais ofloxacina, mais minociclina tem eficácia e segurança equivalenteao esquema convencional. Além disso, tem a vantagem de não acarretar pigmentação cutânes, ser totalmente supervisionado, podendo ser utilizado como esquema alternativo.


Assuntos
Humanos , Hanseníase Tuberculoide/diagnóstico , Hanseníase Tuberculoide/fisiopatologia , Hanseníase Tuberculoide/terapia , Hanseníase Virchowiana/diagnóstico , Hanseníase Virchowiana/fisiopatologia , Hanseníase Virchowiana/terapia
5.
Niterói; s.n; 2007. 410 p.
Tese em Português | LILACS, HANSEN | ID: lil-488432

RESUMO

Analisa a estruturação do conceito de lepra no meio médico brasileiro e identifica o conjunto de intervenções propostas para o controle da doença, através da montagem de um aparato burocrático baseado em leis, regulamentos sanitários e medidas profiláticas.


Assuntos
Hanseníase/história , História da Medicina , Política de Saúde , Brasil , Política de Saúde/história , Saúde Pública/história
6.
Sao Paulo; s.n; 2006. 115 p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | LILACS, SES-SP, HANSEN, SESSP-ILSLACERVO, SES-SP | ID: biblio-1241840

RESUMO

A neuropatia da hanseniase se agrava durante as reacoes e evolui, frequentemente, com perda axonal, para as deficiencias fisicas. Do conhecimento dos mecanismos fisiopatologicos e do seu tratamento adequado dependem as acoes de prevencao das incapacidades. Portanto, interessa avaliar os diferentes regimes de esteroides via oral e, secundariamente, caracterizar o comportamento neurofisiologico dos nervos nas reacoes tipo 1 e tipo 2. O experimento foi um ensaio clinico e neurofisiologico aleatorio, com duracao de seis meses, tendo como modelo o nervo ulnar em pacientes de hanseniase, em reacao tipo 1 (RT1) e reacao tipo 2 (RT2) referenciado para o Instituto Lauro de Souza Lima. Dentre 188 pacientes atendidos no periodo da pesquisa foram selecionados 21 pacientes, 12 com RT1 e nove com RT2 (42 nervos). Oito nervos não apresentavam comprometimento neurologico, totalizando-se 34 nervos com neuropatia. Os regimes de esteroides com doses iniciais mais elevadas produziram diferencas com significancia estatistica ate o primeiro mes, tanto nos nervos com RT1 como RT2. Quando comparados os resultados finais, periodo onde as doses se assemelharam, não houve diferencas significativas. Quando o tratamento foi instituido com menos de tres meses do inicio dos sintomas nao foram encontradas diferencas efetivas nos resultados entre os regimes de esteroides. As alteracoes neurofisiologicas desmielinizantes e axonais ocorreram ao longo de todo o nervo, sendo exuberante atraves do cotovelo tanto nos nervos com RT1 como nos nervos com RT2. A desmielinizacao predominou na RT1 comparada a RT2, assim como remielinizacao sob o tratamento, tanto aguda como tardiamente. As respostas aoos esteroides foram dose-dependentes em ambas as reacoes. Entretanto, quando instituido o tratamento precocemente as respostas aos diferentes regimes de esteroides se equivaleram. Foi evidenciado o predominio do envolvimento mielinico nas RT1 comparadas as RT2.


Assuntos
Humanos , Esteroides/fisiologia , Esteroides/síntese química , Esteroides/uso terapêutico , Hanseníase/diagnóstico , Hanseníase/fisiopatologia , Hanseníase/reabilitação , Neurofisiologia/métodos
7.
Rio de Janeiro; s.n; 2006. 198 p. ilus, tab.
Tese em Português | LILACS, HANSEN | ID: lil-474301

RESUMO

Analisa a rede asilar paulista de combate à lepra, constituída como parte integrante de um projeto de políticas públicas no período do isolamento compulsório (1929-1967), tendo como foco principal a trajetória de vida de Pedro Baptista, internado nos leprosários paulistas entre 1934 e 1955. Apresenta a conceituação da lepra como doença infecto-contagiosa e a discussão sobre a política de isolamento dos doentes; esta política foi fundamentada através das resoluções aprovadas nas Conferências Internacionais de Lepra, ocorridas entre 1897 e 1958. Investiga ainda o estigma sobre a lepra e o leproso através da perspectiva histórica desenvolvida no decorrer do trabalho.


Assuntos
Hanseníase/história , Hanseníase/prevenção & controle , Hanseníase/transmissão , Hospitalização , Hospitais/história , Política de Saúde/história , Política de Saúde
8.
Rio de Janeiro; s.n; 2006. 163 p. ilus, tab.
Tese em Português | LILACS, HANSEN | ID: lil-474302

RESUMO

Tem como objeto as políticas e medidas contra a lepra levadas a cabo no Brasil pelo Ministério da Educação e Saúde Pública durante a Era Vargas, mais especificamente, o período em que foi chefiado por Gustavo Capanema (1934 a 1945). Analisa a política nacional de combate à lepra elaborada e implementada pelo Ministério nesse período, em cooperação com entidades filantrópicas, instituições profissionais e de pesquisa.


Assuntos
Hanseníase/história , Hanseníase/prevenção & controle , Instituições Filantrópicas de Saúde/história , Política de Saúde/história , Brasil , Saúde Pública/história
9.
Sao Paulo; s.n; 2005. 1 p. tab, graf.
Tese em Português | LILACS, SES-SP, HANSEN, SESSP-ILSLACERVO, SES-SP | ID: biblio-1241713

RESUMO

A hanseniase e doença infecciosa, causada pelo Mycobacterium leprae, um parasita intracelular obrigatorio nao cultivavel em meios artificiais. Esta doença pode se manifestar sob amplo espectro clinico, correspondendo a distintos padroes da resposta imunologica do hospedeiro ao M. leprae. Em um polo deste espectro, esta a forma de resistencia ao bacilo, a hanseniase tuberculoide (HT), na qual se desenvolve acentuada resposta imune celular especifica com efetivo controle da mutilaçao bacilar. O outro polo do espectro esta representado pela hanseniase virchoviana (HV), forma de baixa resistencia, em que a resposta imune celular seletivamente falha em eliminar o bacilo do organismo, resultando na disseminaçao da doença. O grupo dimorfo (HD) apresenta manifestaçoes intermediarias variaveis entre HT e HV, de acordo com o grau de resposta imune ao M. leprae. Considerando que na hanseniase existem poucos estudos avaliando os niveis sericos de anticorpos anti-PGL-I, neopterina e proteina C reativa (CRP) no momento do diagnostico e durante o tratamento poliquimioterapico, realizamos este estudo com os sguintes objetivos: A. Avaliar a resposta imune e inflamatoria de pacientes com hanseniase no momento do diagnostico e aos 2, 4, 6 e 12 meses de tratamento com poliquimioterapia (PQT) e nos estados reacionais, mediante a determinaçao dos niveis sericos de anti-PGL-I, de neopterina e de CRP....


Assuntos
Masculino , Feminino , Humanos , Adulto , Pessoa de Meia-Idade , Idoso , Hanseníase/imunologia , Hanseníase/microbiologia , Hanseníase/terapia , Neopterina , Neopterina/análise , Neopterina/síntese química , Proteína C , Proteína C/análise , Proteína C/química , Quimioterapia Combinada , Micobactérias não Tuberculosas/crescimento & desenvolvimento , Micobactérias não Tuberculosas/fisiologia , Micobactérias não Tuberculosas/imunologia
10.
Sao Paulo; s.n; 2005. [107] p. ilus, tab.
Tese em Português | LILACS, SES-SP, HANSEN, SESSP-ILSLACERVO, SES-SP | ID: biblio-1241726

RESUMO

A hanseniase dimorfa e a forma clinica mais frequentemente associada a ocorrencia de reaçoes de hipersensibilidade medida por celulas (reacao tipo 1), que podem ocorrer antes, durante ou depois do tratamento especifico. Ha varias teorias a respeito da patogenese dessas reacoes, as quais estao diretamente ligadas ao dano neural e as sequelas. Visando-se compreender melhor a fisiopatologia das reacoes tipo 1, foram estudadas 10 biopsias cutaneas de individuos com hanseniase dimorfa-tuberculoide reacional nao tratados e 10 de individuos dimorfos em reacao reversa (apos o inicio do tratamento especifico), comparando-se os parametros morfologicos e imunoistoquimicos. Observou-se no grupo em tratamento, maior positividade das celulas para a enzima oxida nitrico sintase induzivel (iNOS) e menor quantidade de linfocitos T CD8+(p menor 0,05). Nao houve diferenças significativas na baciloscopia e positividade para antigenos micobacterianos nos dois grupos, e nem na quantidade de celulas IL-10+, apesar de ter sido observada correlaçao negativa entre esta citocina e a proporçao CD4/CD8 nos pacientes em tratamento (p menor 0,05). Notou-se tambem, tendencia a reduçao do infiltrado especifico (linfocitos T e B) e aumento do numero de celulas citotoxicas inespecificas (NK) no grupo em tratamento. Estes resultados sao concordantes com trabalhos recentes, que surgerem que a reaçao tipo 1 representaria um desiquilibrio imunologico entre citocinas pro-inflamatorias e anti-inflamatorias...


Assuntos
Humanos , Citocinas , Contagem de Células , Granuloma , Hanseníase Dimorfa , Quimioterapia Combinada , Óxido Nítrico Sintase
11.
Rio de Janeiro; s.n; 2005. 142 p. tab.
Tese em Português | LILACS, HANSEN | ID: lil-431380

RESUMO

Analisa as políticas estatais de combate à lepra (hanseníase) no período 1920-1941, tendo como foco principal o debate e as ações em torno do isolamento compulsório dos doentes. No primeiro período de análise (1920-1930), a prática isolacionista foi definida pelo regulamento sanitário de 1920 como uma política compulsória a ser adotada contra a doença. Entretanto, a escassez de verbas, incertezas biomédicas e as características políticas do período puseram obstáculos à atuação da inspetoria de profilaxia da lepra e das doenças venéreas. Foi somente no segundo período (1930-1941) que o isolamento compulsório tomou vigor. A partir de 1935, com a elaboração de um plano de construção de leprosários, promovido pelo governo federal, foi possível pôr em prática a política de isolamento. A criação do Serviço Nacional de Lepra, em 1941, não substituiu o plano elaborado em 1935, e ainda acrescentou as definições de competências dos poderes federais, estaduais e municipais, como também das associações particulares na profilaxia da doença. Durante todo o processo de construção institucional da saúde pública brasileira, no período 1920-1941, o isolamento compulsório dos doentes foi a principal política adotada pelo poder público contra a lepra e esteve associada ao processo de consolidação da capacidade do Estado brasileiro agir sobre territórios e populações.


Assuntos
Hanseníase/história , Hanseníase/prevenção & controle , Isolamento de Pacientes/história , Política de Saúde/história , Brasil , Controle de Doenças Transmissíveis/história , História da Medicina , Saúde Pública/história
12.
Rio de Janeiro; s.n; 2005. 102 p.
Tese em Português | LILACS, HANSEN | ID: lil-477959

RESUMO

Busca analisar as discussões em torno do mal de São Lázaro na cidade do Rio de Janeiro, entre fins do século XVII e primórdios do XIX, tendo em mira as questões médicas e político-administrativas que caracterizaram o problema. Constitui uma história sem grandes rupturas, pois nenhuma mudança na estrutura política ou nas teorias médicas trouxe maiores conseqüências para o trato da lepra e dos leprosos.


Assuntos
Hanseníase/história , História da Medicina , Brasil , Saúde Pública/história
13.
Rio de Janeiro; s.n; 2005. 261 p.
Tese em Português | LILACS, HANSEN | ID: lil-431383

RESUMO

Estuda o processo de patrocínio privado à ciência no Brasil, na primeira metade do século vinte. Mais especificamente estará estudando a relação do industrial Guilherme Guinle com o médico e cientista Carlos Chagas e as ações que dela resultaram: de um lado, a contrução dos hopitais para sifilíticos e para cancerosos, na década de 1920, no Rio de Janeiro, onde suas ações estão diretamente relacionadas à política de Saúde Pública levada a cabo pela gestão de Carlos Chagas frente ao Departamento Nacional de Saúde Pública. E, de outro lado, o apoio aos projetos desenvolvidos por Evandro Chagas, Carlos Chagas Filho e Walter Oswaldo Cruz, ainda com forte vinculação aos ideais do "nacionalismo sanitário" defendido por Carlos Chagas. Em resumo, essa tese pretende explorar os caminhos que permitiram que o mecenato e a filantropia de Guilherme Guinle à ciência e à saúde acontecessem no Rio de Janeiro dos anos de 1920 e 1940.


Assuntos
Assistência Médica/história , Ciência/história , Hospitais Filantrópicos/história , Política de Saúde/história , Brasil , Saúde Pública/história
16.
Botucatu; s.n; 2003. 87 p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | LILACS, SES-SP, HANSEN, SESSP-ILSLACERVO, SES-SP | ID: biblio-1241734

RESUMO

O objetivo do estudo foi verificar a sobrevida actuarial dos pacientes com hanseniase e associa-los aos tratamentos preconizados e com as causas de morte. Foram analisados os atestados de obitos e os dados clinicos, laboratoriais e de necropsias contidos nos prontuarios de 2046 pacientes com hanseniase falecidos no Instituto Lauro de Souza Lima, Bauru, Sao Paulo-Brasil, no periodo de 1931 a 1999, e agrupados por data de falecimento em periodos de 10 anos. Os resultados foram expressos em media ± erro padrao e em mediana e percentil. A comparacao dos dados foi realizada utilizando-se ANOVA ou teste "t"; Kruskall-Wallis e teste do ÷2. As curvas de sobrevida actuarial foram determinadas atraves do metodo de Kaplan Meir, e comparadas pelo "log rank test". Houve predominio da mortalidade no sexo masculino, com um aumento da proporcao de 2:1 para 3:1 a partir de 1960, atribuido pelo fato de serem acometidos pelas formas mais agressivas da doenca e necessitando de mais internacoes. A idade media e mediana na data do obito foram respectivamente 52,17 e de 57 anos, progressivas em todos os periodos, sem diferencas estatisticamente significante entre os sexos (p>0,05). A mediana da sobrevida actuarial da hanseniase foi de 10 anos (igual entre os sexos) e sua curva demonstrou ser baixa quando nao havia tratamento, aumentada e continua a partir da decada de 50 (10 anos) (p<0,05) apos a introducao da monoterapia exceto em 1980/89, periodo da implatancao da poliquimioterapia devido a resistencia medicamentosa. No ultimo periodo de estudo (1990/99), a curva de sobrevida actuarial que havia sido de 17 anos na decada passada passou para 32 anos. As principais causas de obito foram doencas infecciosas (50%), renais (23%) e cardiovasculares (16%), onde suas alternancias e frequencias foram sendo alteradas devido ao tratamento especifico e ao aumento da sobrevida. Os resultados puderam mostrar que alguns outros grupos de doencas estao predominando como causas de morte, inclusive a reemergencia das mortes por doencas infecciosas; que homens e mulheres morrem com a mesma idade e convivem com a doenca pelo mesmo periodo e que ao longo da evolucao da hanseniase tanto a curva de sobrevida como os perfis das causas de morte sofreram o impacto dos tratamentos padronizados.


Assuntos
Masculino , Feminino , Humanos , Idoso , Hanseníase/complicações , Hanseníase/diagnóstico , Hanseníase/mortalidade , Quimioterapia Combinada , Análise Estatística , Mycobacterium leprae/classificação , Mycobacterium leprae/fisiologia
17.
Porto Alegre; s.n; 2000. 252 p.
Tese em Português | LILACS, SES-SP, HANSEN, SESSP-ILSLACERVO, SES-SP | ID: biblio-1236093

RESUMO

A proposta deste estudo foi a de compreender, por meio de uma abordagem fenomenologica, os sentimentos e vivencias de hansenianos com relacao a sua doenca. A investigacao teve o objetivo de evidenciar o significado da hanseniase na vida dos pacientes, as repercussoes da doenca sobre as relacoes intra e interpessoais, a elaboracao de projetos de vida, as implicacoes em seu trabalho, as percepcoes das distintas fases do tratamento e os sentimentos implicados neste processo. Este estudo se realizou no periodo de dezembro de 1998 a dezembro de 1999, na cidade de Porto Alegre - RS. Os "locus" deste estudo foi a Ambulatorio de Dermatologia Sanitaria, da Secretaria de Saude e o Meio Ambiente do Estado do Rio Grande do Sul. Participaram desta pesquisa onze doentes


Assuntos
Educação , Psicologia , Saúde
18.
Niterói; s.n; 2000. xviii,95 p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | LILACS, SES-SP, HANSEN, SESSP-ILSLACERVO, SES-SP | ID: biblio-1239008

RESUMO

O diagnóstico da hanseníase torna-se difícil sempre que os exames baciloscópicos e histopatológico não mostram a presença do Mycobacterium leprae. Visando aprimorar o diagnóstico final, procurou-se encontrar na literatura alguns exames que viessem a contribuir para este objetivo. Dentre os métodos mais recentemente introduzidos para este fim, verificou-se que a técnica de biologia molecular da reação em cadeia pela polimerase (PCR) tem sido utilizada na detecção de vários microrganismos, destacando-se principalmente aqueles que ainda não são cultivados in vitro ou os que têm crescimento lento, como no caso do Mycobacterium leprae. Como objetivo de padronizar este método da PCR e extração do DNA em material fixado em formol e incluído em parafina, foram utilizadas 128 amostras de lesões cutâneas de várias formas de hanseníase (73 paucibacilares e 55 multibacilares), procedentes do arquivo do Serviço de Anatomia Patológica do Hospital Universitário Antônio Pedro da Universidade Federal Fluminense - RJ, todas obtidas de pacientes virgens de tratamento.


Assuntos
Hanseníase/diagnóstico
19.
Botucatu; s.n; 1999. 98 p. ilus, tab, graf.
Tese em Português | LILACS, SES-SP, HANSEN, SESSP-ILSLACERVO, SES-SP | ID: biblio-1235509

RESUMO

A utilizaçao da bolsa jugal do hamster na hanseníase experimental, foi avaliada por meio da inoculaçao de 6,0x101 8 M. leprae/ml no seu tecido subepitelial em 60 animais, empregando como grupo de controle, 12 hamster inoculados no coxim plantar. Os animais foram sacrificados 20 e 48 horas e 7, 14, 21 e 28 dias p.i. A evoluçao da lesao de inoculaçao foi anlisada pelo exame histológico em cortes corados pela hematoxilinaeosina e Faraco-Fite. A avaliçao da viabilidade bacilar na bolsa jugal do hamster foi realizada 7, 14, 21 e 28 dias p.i. pelo teste de recuperaçao dos bacilos em camundongos. Os resultados nos permitiram concluir que: a) a resposta inflamatória inicial ao M. leprae na bolsa jugal foi exsutativa e inespecífica, com duraçao curta;


Assuntos
Cricetinae/anatomia & histologia , Hanseníase/microbiologia , Mycobacterium leprae/isolamento & purificação , Mycobacterium leprae/patogenicidade
20.
Botucatu; s.n; 1998. 175 p. ilus, tab.
Tese em Português | LILACS, SES-SP, HANSEN, SESSP-ILSLACERVO, SES-SP | ID: biblio-1235488

RESUMO

Este trabalho objetiva contribuir para o diagnóstico da hanseníase e avaliar a possibilidade de falseamento nos resultados do exame, através da palpaçao do ramo superficial do nervo radial (RSNR), devido às suas relaçoes anatômicas. Estudaram-se os resultados obtidos por três médicos, ao exame à palpaçao do RSNR, em 70 membros superiores de 25 portadores de haseníase e de 10 controles. Todos os indivíduos examinados eram do sexo masculino e adultos. As verificaçoes quanto ao espessamento, consistência e forma do RSNR foram submetidos à análise estatística para avaliar a concordância inter-examinadores, segundo a estatística Kappa, e associaçao, pelo teste do qui-quadrado. Também foram efetuadas observaçoes anatômicas macro e microscópicas das relaçoes do ramo de maior espessura


Assuntos
Anatomia Regional , Hanseníase/fisiopatologia , Histologia , Nervo Radial/anatomia & histologia , Palpação
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA