Your browser doesn't support javascript.
loading
Mostrar: 20 | 50 | 100
Resultados 1 - 20 de 2.798
Filtrar
1.
Brasília; Fiocruz Brasília; 03 jan. 2023. 134 p.
Não convencional em Português | LILACS, Coleciona SUS, PIE | ID: biblio-1412008

RESUMO

Contexto: A Promoção de Saúde engloba "um conjunto de estratégias e formas de produzir saúde, no âmbito individual e coletivo, que se caracteriza pela articulação e cooperação intrassetorial e intersetorial e pela formação da Rede de Atenção à Saúde, buscando se articular com as demais redes de proteção social, com ampla participação e amplo controle social". Políticas de saúde são essenciais para responder às necessidades de saúde da população, porém sua implementação em nível local pode ser dificultada por diversos tipos de entraves. Informações sobre como países com sistemas de saúde públicos e/ou universais caracterizam e operacionalizam políticas nacionais de promoção da saúde podem ser de grande valia para tomadores de decisão no contexto brasileiro. Pergunta: Quais são os países com sistemas públicos e universais de saúde, exceto Brasil, que possuem políticas e programas de promoção da saúde e quais são suas características? Métodos: Realizou-se uma revisão rápida com base em protocolo de pesquisa previamente definido. A busca de estudos foi realizada em outubro de 2022 na base de dados PubMed e sites governamentais. Resultados: Dentre 1.235 registros recuperados da base de dados, 53 foram selecionados. Os dados extraídos apresentam informações sobre programas e políticas de promoção da saúde da África do Sul, Arábia Saudita, Austrália, Botsuana, Canadá, Cuba, Dinamarca, Espanha, Finlândia, Irlanda, Islândia, Malta, Noruega, Nova Zelândia, Portugal, Reino Unido, San Marino, Sri Lanka, Suécia. Esses estudos abordam os seguintes temas: Doenças crônicas não transmissíveis (n=9), Estilo de vida (n=7), Atividade física (n=6), Promoção da saúde e prevenção de doenças (n=5), Saúde mental (n=5), Saúde da criança e da mulher (n=4), Saúde escolar (n=4), Tabagismo (n=3), Saúde bucal (n=3), Saúde do idoso (n=2), Saúde sexual e HIV (n=2), Alimentação saudável (n=1), Saúde ocular (n=1), Saúde do homem (n=1). Dados adicionais foram obtidos em sites governamentais de Bahrein, Brunei, Butão, Geórgia, Grécia, Itália, Kuwait, Malásia, Maldivas, Omã, Taiwan, Trindade e Tobago e Ucrânia. Considerações finais: Os estudos revelam a importância de se realizar monitoramento e avaliação de políticas e programas para conhecer o processo de implementação em diferentes contextos, o alcance em termos da população-alvo, o impacto sobre indicadores de saúde, além da percepção de profissionais de saúde e usuários. Tal conhecimento é fundamental para se decidir sobre a expansão ou necessidade de ajustes dos programas de saúde.


Context: Health Promotion encompasses "a set of strategies and ways of producing health, at the individual and collective level, which is characterized by intrasectoral and intersectoral articulation and cooperation and by the formation of the Health Care Network, seeking to articulate with the other social protection networks, with broad participation and broad social control". Health policies are essential to respond to the health needs of the population, but their implementation at the local level can be hampered by various types of barriers. Information on how countries with public and/or universal health systems characterize and operationalize national health promotion policies can be of great value to decision makers in the Brazilian context. Question: What are the countries with public and universal health systems, except Brazil, that have health promotion policies and programs and what are their characteristics? Methods: A rapid review was carried out based on a previously defined research protocol. The search for studies was carried out in October 2022 in the PubMed database and government websites. Results: Among 1,235 records retrieved from the database, 53 were selected. The extracted data provide information on health promotion programs and policies in South Africa, Saudi Arabia, Australia, Botswana, Canada, Cuba, Denmark, Spain, Finland, Ireland, Iceland, Malta, Norway, New Zealand, Portugal, United Kingdom , San Marino, Sri Lanka, Sweden. These studies address the following topics: Non-communicable chronic diseases (n=9), Lifestyle (n=7), Physical activity (n=6), Health promotion and disease prevention (n=5), Mental health ( n=5), Child and women's health (n=4), School health (n=4), Smoking (n=3), Oral health (n=3), Elderly health (n=2), Health Sexuality and HIV (n=2), Healthy eating (n=1), Eye health (n=1), Men's health (n=1). Additional data was obtained from government websites in Bahrain, Brunei, Bhutan, Georgia, Greece, Italy, Kuwait, Malaysia, Maldives, Oman, Taiwan, Trinidad and Tobago and Ukraine. Final considerations: The studies reveal the importance of monitoring and evaluating policies and programs to learn about the implementation process in different contexts, the reach in terms of the target population, the impact on health indicators, in addition to the perception of health professionals. health and users. Such knowledge is fundamental for deciding on the expansion or need for adjustments in health programs.


Assuntos
Política de Saúde , Promoção da Saúde , Programas Nacionais de Saúde , Revisão , Acesso Universal aos Serviços de Saúde
2.
Brasília; Fiocruz Brasília; 07 jul. 2022. 95 p.
Não convencional em Português | LILACS, Coleciona SUS, PIE | ID: biblio-1396886

RESUMO

Pergunta: Quais são os riscos do consumo de edulcorantes para a saúde humana? Métodos: Após realização de protocolo de pesquisa, quatro bases da literatura eletrônica foram buscadas em maio de 2022, para identificar estudos que abordassem possíveis riscos do consumo de edulcorantes para a saúde humana. Utilizando atalhos de revisão rápida, foram realizadas seleção de revisões sistemáticas (RS), extração de dados e avaliação da qualidade metodológica com a ferramenta AMSTAR 2. Resultados: De 707 registros identificados nas bases de dados, 29 RS foram incluídas após processo de triagem e elegibilidade. As RS foram consideradas de confiança criticamente baixa (93,1%) e baixa (6,9%). Os desfechos analisados nos estudos se referem a eventos cardiovasculares (11 RS), peso corporal e outras medidas antropométricas (7 RS), neoplasias (7 RS), diabetes mellitus tipo 2 (5 RS), período gestacional (3 RS), doença renal (3 RS), mortalidade (2 RS), depressão ou alterações cognitivas (1 RS), doença hepática (1 RS), eventos gastrointestinais (1 RS), infertilidade masculina (1 RS). Uma RS também apresentou informações sobre eventos adversos. A maioria dos resultados indica que o consumo de edulcorantes e bebidas adoçadas artificialmente aumentou o risco de hipertensão arterial, diabetes, eventos cardiovasculares, como acidente vascular cerebral; mostrou-se associado a ganho de peso, aumento de outras medidas antropométricas e obesidade. O consumo de bebidas adoçadas artificialmente durante a gestação apresentou associação com parto prematuro, ganho de peso da gestante e do recém-nascido, além de possível risco para desenvolvimento de asma em crianças. A maioria dos resultados relacionados aos adoçantes artificiais e bebidas adoçadas artificialmente e bebidas dietéticas contendo adoçantes artificiais mostraram não haver uma associação com risco de cânceres. Observou-se associação com alguns tipos de câncer, porém se referem a poucos estudos de coorte ou caso-controle. Poucos estudos também apontam possível risco do consumo de bebidas adoçadas artificialmente para doença renal crônica e mortalidade por todas as causas, depressão e alterações hormonais e da microbiota intestinal com adoçantes artificiais. Não se constatou associação com infertilidade masculina e o consumo de ciclamato. Considerações finais: Em síntese, os resultados mais consistentes quanto ao risco do consumo de edulcorantes referem-se a eventos cardiovasculares, diabetes e parto prematuro, condições para as quais os estudos apontam inclusive uma relação dose-resposta. Além das lacunas do conhecimento, é importante considerar as falhas metodológicas da maioria das RS.


Question: What are the risks of consuming sweeteners to human health? Methods: After carrying out a research protocol, four databases from the electronic literature were searched in May 2022, to identify studies that addressed possible risks of the consumption of sweeteners to human health. Using rapid review shortcuts, selection of systematic reviews (SR), data extraction and methodological quality assessment were performed with the AMSTAR 2 tool. Results: Of 707 records identified in the databases, 29 RS were included after the screening and eligibility process. The SRs were considered critically low (93.1%) and low (6.9%) confidence. The outcomes analyzed in the studies refer to cardiovascular events (11 RS), body weight and other anthropometric measures (7 RS), neoplasms (7 RS), type 2 diabetes mellitus (5 RS), gestational period (3 RS), kidney disease (3 RS), mortality (2 RS), depression or cognitive impairment (1 RS), liver disease (1 RS), gastrointestinal events (1 RS), male infertility (1 RS). An SR also presented information on adverse events. Most of the results indicate that consumption of sweeteners and artificially sweetened beverages increased the risk of high blood pressure, diabetes, cardiovascular events such as stroke; was associated with weight gain, increase in other anthropometric measurements and obesity. The consumption of artificially sweetened beverages during pregnancy was associated with preterm birth, weight gain of the pregnant woman and the newborn, in addition to a possible risk for the development of asthma in children. Most of the results related to artificial sweeteners and artificially sweetened beverages and diet drinks containing artificial sweeteners showed no association with cancer risk. There was an association with some types of cancer, but they refer to few cohort or case-control studies. Few studies also point to a possible risk of consumption of artificially sweetened beverages for chronic kidney disease and all-cause mortality, depression and hormonal and intestinal microbiota changes with artificial sweeteners. There was no association with male infertility and consumption of cyclamate. Final considerations: In summary, the most consistent results regarding the risk of sweetener consumption refer to cardiovascular events, diabetes and premature birth, conditions for which studies even point to a dose-response relationship. In addition to knowledge gaps, it is important to consider the methodological flaws of most SRs.


Assuntos
Edulcorantes , Fatores de Risco , Revisão , Promoção da Saúde
3.
Brasília; Fiocruz Brasília; 01 set. 2022. 56 p.
Não convencional em Português | LILACS, Coleciona SUS, PIE | ID: biblio-1392100

RESUMO

Contexto: A atividade física é um comportamento que traz benefícios para o desenvolvimento humano em todas as fases da vida e pode ser praticada de diversas maneiras e em diferentes momentos, como ao se deslocar de um lugar para outro, durante o trabalho ou estudo, ao realizar tarefas domésticas ou durante o tempo livre. Atualmente, uma das formas de abordagem da atividade física utilizada pelos serviços de saúde inclui as tecnologias que viabilizam o cuidado à distância, fornecendo intervenção e educação em saúde. Pergunta: A abordagem da atividade física por meio de tecnologias em saúde é efetiva para os usuários dos serviços de saúde? Método: Realizou-se uma revisão rápida com base em protocolo de pesquisa previamente definido. Três bases da literatura eletrônica foram buscadas em junho de 2022, para identificar revisões sistemáticas (RS) que apresentassem abordagens de atividade física por meio de tecnologias em saúde. A qualidade metodológica das RS foi avaliada com a ferramenta AMSTAR 2. Resultados: De 563 registros recuperados nas bases, 13 RS foram incluídas. Três RS foram classificadas como de confiança baixa e dez de confiança criticamente baixa. As intervenções para promoção da atividade física, apresentadas nessas revisões, utilizaram seis tipos de tecnologias: aplicativos; ligação telefônica, mensagem de texto e/ou e-mail; internet (site, plataforma, e-mails, redes sociais); tecnologias vestíveis; telessaúde ou teleconsulta; tecnologias combinadas. Duas RS também apresentaram resultados de eventos adversos. A maioria dos resultados apresentados se refere a estudos primários únicos (ensaio clínico randomizado, ensaio quase experimental, estudo piloto), mostrando efeito positivo sobre a prática de atividade física para pacientes com diversas condições de saúde - cânceres, esclerose múltipla, insuficiência cardíaca, artrite reumatoide, doença pulmonar obstrutiva crônica, diabetes tipo 2. Considerações finais: Constata-se uma escassez de estudos sobre efeitos do uso de tecnologias na promoção da atividade física. Além da heterogeneidade das intervenções e das populações estudadas, é preciso considerar as falhas metodológicas das RS incluídas, bem como o fato de a maioria dos estudos ter sido conduzida em países de alta renda.


Context: Physical activity is a behavior that brings benefits to human development at all stages of life and can be practiced in different ways and at different times, such as when moving from one place to another, during work or study, when do household chores or during free time. Currently, one of the ways of approaching physical activity used by health services includes technologies that enable remote care, providing intervention and health education. Question: Is the approach to physical activity through health technologies effective for users of health services? Method: A rapid review was performed based on a previously defined research protocol. Three electronic literature bases were searched in June 2022 to identify systematic reviews (SR) that presented physical activity approaches through health technologies. The methodological quality of the SRs was evaluated using the AMSTAR 2 tool. Results: Of 563 records retrieved from the databases, 13 RS were included. Three RS were classified as low confidence and ten as critically low confidence. Interventions to promote physical activity, presented in these reviews, used six types of technologies: applications; phone call, text message and/or email; internet (website, platform, emails, social networks); wearable technologies; telehealth or teleconsultation; combined technologies. Two SRs also had adverse event results. Most of the results presented refer to single primary studies (randomized clinical trial, quasi-experimental trial, pilot study) showing a positive effect on physical activity for patients with various health conditions - cancers, multiple sclerosis, heart failure, arthritis rheumatoid, chronic obstructive pulmonary disease, type 2 diabetes. Final considerations: There is a scarcity of studies on the effects of the use of technologies in the promotion of physical activity. In addition to the heterogeneity of the interventions and populations studied, it is necessary to consider the methodological flaws of the SRs included, as well as the fact that most studies were conducted in high-income countries.


Assuntos
Exercício Físico , Revisão , Tecnologia da Informação , Promoção da Saúde
4.
Goiânia; SES-GO; 18 ago. 2022. 1-10 p. ilus, graf, mapas, tab.
Não convencional em Português | LILACS, Coleciona SUS, CONASS, SES-GO | ID: biblio-1398826

RESUMO

O crescimento desordenado de células no organismo, que pode invadir tecidos adjacentes ou órgãos em outras regiões do corpo, é denominado câncer (WHO, 2022a). A nomenclatura da doença corresponde ao local de foco inicial, e assim, os cânceres de mama, próstata, pulmão, colorretal, colo uterino e estômago são os mais frequentes. Globalmente, uma em cada seis mortes são relacionadas à doença, que configura a segunda principal causa de morte. E os tipos de câncer que mais evoluem para óbito são pulmão, mama, colorretal, fígado, próstata e estômago (WHO, 2022b)


The disordered growth of cells in the body, which can invade adjacent tissues or organs in other regions of the body, is called cancer (WHO, 2022a). The disease nomenclature corresponds to the initial focus site, and thus, breast, prostate, lung, colorectal, uterine cervix and stomach cancers are the most frequent. Globally, one in every six deaths are related to the disease, which is the second leading cause of death. And the types of cancer that most evolve to death are lung, breast, colorectal, liver, prostate and stomach (WHO, 2022b)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Criança , Idoso , Neoplasias/epidemiologia , Neoplasias/classificação , Neoplasias/mortalidade
5.
Brasília; Fiocruz Brasília;Instituto de Saúde de São Paulo; 25 jul. 2022. 57 p.
Não convencional em Português | LILACS, Coleciona SUS, PIE | ID: biblio-1390967

RESUMO

Contexto: A respiração é regulada por um complexo processo fisiológico que pode ser afetado em algumas patologias. No Brasil, a mortalidade por doenças respiratórias em relação ao total de mortes foi de 6%, no ano de 2016. Dados do período de 1995 a 2005 indicam que as doenças do aparelho respiratório estiveram entre as principais causas de internação do Sistema Único de Saúde (SUS) em todas as regiões brasileiras. A atividade física (AF) pode beneficiar a saúde de indivíduos com diagnóstico de problemas respiratórios, já que a prática regular permite a manutenção dos volumes e das capacidades respiratórias, diminuindo a restrição do movimento pela rigidez da caixa torácica e da coluna vertebral, além de manter a capacidade funcional e promover o bem-estar geral. Pergunta de pesquisa: A prática de atividade física é efetiva para a melhoria da capacidade respiratória e do desempenho das atividades de vida diária de usuários de serviços de saúde com diagnóstico de patologias respiratórias? Método: As buscas foram realizadas em quatro bases de literatura científica para identificar revisões sistemáticas (RS) sobre os efeitos da prática de AF na saúde de pessoas com doenças respiratórias. A qualidade metodológica das RS foi avaliada com a ferramenta AMSTAR 2. Resultados: De 1.045 registros recuperados nas bases, 21 revisões sistemáticas foram selecionadas para esta revisão rápida. Com relação à qualidade metodológica, três RS foram classificadas como de confiança alta, uma de confiança moderada, cinco de confiança baixa e doze de confiança criticamente baixa. Os dados extraídos das RS são apresentados conforme a condição da doença respiratória avaliada. Efeito de AF em pessoas com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC): Onze RS analisaram AF em pessoas com DPOC ou obstrução crônica das vias aéreas. Oito indicaram que a maioria dos desfechos avaliados não apresentaram diferenças significativas ou foram incertos entre os grupos com AF combinando exercícios aeróbicos e anaeróbicos e o comparador. Três RS analisando apenas exercícios aeróbicos apontaram maioria de efeitos positivos dessa modalidade de AF em alguns desfechos de saúde dessas pessoas. Efeito de AF em pessoas com hipertensão pulmonar: Três RS utilizando exercícios combinados indicaram efeitos benéficos. Uma RS apresentou resultados incertos em relação à qualidade de vida. Efeito de AF em pessoas com fibrose pulmonar: Duas RS combinaram exercícios aeróbicos e anaeróbicos indicaram efeito positivo ou incerto para qualidade de vida. Houve efeitos positivos nos desfechos de distância de caminhada (DTC6), capacidade de exercício e dispneia, e efeitos incertos no pico de volume de oxigênio (pico de VO2) e no volume expiratório forçado no primeiro segundo e nenhuma diferença na participação em AF. Efeito de AF em pessoas com bronquiectasia: Uma RS apontou efeitos positivos de exercícios combinados para DTC6, qualidade de vida, distância incremental da caminhada, exacerbação de bronquiectasia, dispneia e fadiga. Indicou que não houve diferença de efeito entre os grupos para tosse. Efeito de AF em pessoas com câncer de pulmão de células não pequenas: Três RS apontaram que os efeitos foram em sua maioria positivos para pico de VO2 e DTC6. Houve efeitos inconclusivos para a melhora na qualidade de vida. Efeito de AF em pessoas com sarcoidose pulmonar: Uma RS indicou efeitos positivos para fadiga, força muscular e DTC6 de programas de tratamentos de reabilitação para pessoas com sarcoidose pulmonar. Segurança de AF para pessoas com doenças respiratórias: Cinco RS apresentaram resultados de eventos adversos. De modo geral, elas indicaram que as intervenções de AF foram seguras para pessoas com patologias respiratórias. Considerações finais: A atividade física mostrou relação com a melhoria da capacidade respiratória e física de pessoas com doenças respiratórias. Deve-se considerar, no entanto, as limitações metodológicas da maioria das RS incluídas, a heterogeneidade de intervenções e comparadores, além da escassez de estudos para algumas das condições de saúde.


Context: Breathing is regulated by a complex physiological process that can be affected in some pathologies. In Brazil, mortality from respiratory diseases in relation to total deaths was 6% in 2016. Data from 1995 to 2005 indicate that respiratory diseases were among the main causes of hospitalization in the Unified Health System (SUS) in all Brazilian regions. Physical activity (PA) can benefit the health of individuals diagnosed with respiratory problems, since regular practice allows for the maintenance of respiratory volumes and capacities, reducing movement restriction due to the rigidity of the rib cage and spine, in addition to maintain functional capacity and promote general well-being. Research question: Is the practice of physical activity effective for improving respiratory capacity and the performance of activities of daily living of users of health services diagnosed with respiratory pathologies? Method: Searches were carried out in four scientific literature databases to identify systematic reviews (SR) on the effects of PA practice on the health of people with respiratory diseases. The methodological quality of the SRs was evaluated using the AMSTAR 2 tool. Results: Of 1045 records retrieved from the databases, 21 systematic reviews were selected for this rapid review. Regarding methodological quality, three RS were classified as high confidence, one as moderate confidence, five as low confidence and twelve as critically low confidence. The data extracted from the RS are presented according to the condition of the respiratory disease evaluated. Effect of PA in people with chronic obstructive pulmonary disease (COPD): Eleven RS analyzed PA in people with COPD or chronic airway obstruction. Eight indicated that most of the outcomes evaluated did not show significant differences or were uncertain between the groups with PA combining aerobic and anaerobic exercises and the comparator. Three SRs analyzing only aerobic exercises showed the majority of positive effects of this PA modality on some health outcomes of these people. Effect of PA in people with pulmonary hypertension: Three RS using combined exercises indicated beneficial effects. One SR presented uncertain results in relation to quality of life. Effect of PA in people with pulmonary fibrosis: Two RS combined aerobic and anaerobic exercise indicated a positive or uncertain effect for quality of life. There were positive effects on outcomes of walking distance (6MWD), exercise capacity and dyspnea, and uncertain effects on peak oxygen volume (peak VO2) and forced expiratory volume in one second and no difference in PA participation. Effect of PA in people with bronchiectasis: An RS showed positive effects of combined exercise for 6MWD, quality of life, incremental walking distance, exacerbation of bronchiectasis, dyspnea and fatigue. It indicated that there was no difference in effect between the cough groups. Effect of AF in people with non-small cell lung cancer: Three RS showed that the effects were mostly positive for peak VO2 and 6MWD. There were inconclusive effects for improvement in quality of life. Effect of AF in people with pulmonary sarcoidosis: An RS indicated positive effects for fatigue, muscle strength and 6MWD of rehabilitation treatment programs for people with pulmonary sarcoidosis. Safety of PA for people with respiratory diseases: Five RS showed adverse event results. Overall, they indicated that PA interventions were safe for people with respiratory conditions. Final considerations: Physical activity showed a relationship with the improvement of respiratory and physical capacity of people with respiratory diseases. However, one should consider the methodological limitations of most of the SRs included, the heterogeneity of interventions and comparators, in addition to the scarcity of studies for some of the health conditions.


Assuntos
Humanos , Qualidade de Vida , Doenças Respiratórias/prevenção & controle , Exercício Físico , Doenças Respiratórias/terapia
6.
Brasília; CONITEC; jun. 2022.
Não convencional em Português | LILACS, Coleciona SUS | ID: biblio-1378051

RESUMO

CONTEXTO: Mielofibrose é uma neoplasia maligna rara que pode se desenvolver como doença primária, sendo uma doença mieloproliferativa crônica caracterizada pela falha da medula óssea e proliferação clonal de células mieloides associada com excesso de fibras de reticulina e/ou colágeno, e algum grau de atipia no megacariócito. O quadro clínico pode evoluir com esplenomegalia, anemia, sintomas constitucional (fadiga, sudorese noturna, febre), caquexia, dor óssea, infarto esplênico, prurido, trombose e sangramentos. A incidência na União Europeia e EUA é de 0,3 casos por 100.000 habitantes. Não há dados epidemiológicos robustos no Brasil. Ruxolitinibe é um inibidor seletivo das Janus Quinases associadas (JAKs) ­ JAK1 e JAK2. A desregulação da via JAK-STAT tem sido associada a vários tipos de câncer e aumento da proliferação e sobrevida de células malignas. TECNOLOGIA: Ruxolitinibe. PERGUNTA: O uso de ruxolitinibe no tratamento da mielofibrose risco intermediário-2 ou alto (classificação IPSS), em adultos, com contagem plaquetária acima de 100.000/mm3 é eficaz e seguro quando comprado ao


Assuntos
Humanos , Janus Quinases/antagonistas & inibidores , Mielofibrose Primária/tratamento farmacológico , Sistema Único de Saúde , Brasil , Análise Custo-Benefício/economia
7.
J. Health NPEPS ; 7(1): 1-12, Jan-Jun, 2022.
Artigo em Português | LILACS, BDENF - Enfermagem, Coleciona SUS | ID: biblio-1396894

RESUMO

Objetivo: descrever como as pessoas vivenciam e enfrentam o preconceito após o diagnóstico do HIV. Método: estudo descritivo, exploratório e qualitativo com pessoas vivendo com HIV, em uso de terapia antirretroviral. Realizou-se entrevistas semiestruturadas, no ambulatório de um hospital universitário no município do Rio de Janeiro, Brasil. Aplicou a análise lexical através do software Iramuteq 0.7 alpha 2, com uso da classificação hierárquica descendente. Resultados: percebeu-seque os participantes ainda sofrem com medos e temores em revelar o diagnóstico, sendo a principal barreira para o convívio com o vírus. O entendimento sobre a cronicidadee a existência de tratamento melhoram a relação consigo mesmo. Sentem a necessidade em possuírem espaços de fala e escuta, ligado à importância de se manter um diálogo positivo acerca do HIV e reduzir a discriminação. Conclusão: a vivência das pessoas com HIV é um processo complexo, que não depende exclusivamente de cuidados clínicos, mas as instituições podem atuar de forma articulada para ações que fomentem maior conhecimento sobre o vírus e a doença, podendo somar para areduçãode preconceitos.Descritores: HIV; Discriminação Social; Acontecimentos que Mudam a Vida.


Objective: to describe how people experience and face prejudice after being diagnosed with HIV. Method: descriptive, exploratory and qualitative study with people livingwith HIV, using antiretroviral therapy. Semi-structured interviews were carried out at the outpatient clinic of a university hospital in the city of Rio de Janeiro, Brazil. The lexical analysis was applied using the Iramuteq 0.7 alpha 2 software, using the descending hierarchical classification. Results: it was noticed that the participants still suffer from fears and fears in revealing the diagnosis, being the main barrier to living with the virus. Understanding chronicity and the existence of treatment improve the relationship with oneself. They feel the need to have spaces for speaking and listening, linked to the importance of maintaining a positive dialogue about HIV and reducing discrimination. Conclusion: the experience of people with HIV is a complex process, which does not depend exclusively on clinical care, but institutions can act in an articulated way for actions that promote greater knowledge about the virus and the disease, which can add to the reduction of prejudices.


Objetivo: describir cómo las personas experimentan y enfrentan los prejuicios después de ser diagnosticados con el VIH. Método: estudio descriptivo, exploratorio y cualitativo con personas que viven con VIH, en uso de terapia antirretroviral. Las entrevistas semiestructuradas se realizaron en el ambulatorio de un hospital universitario de la ciudad de Río de Janeiro, Brasil. El análisis léxico se aplicó mediante el software Iramuteq 0.7 alpha 2, utilizando la clasificación jerárquica descendente. Resultados: se percibió que los participantes todavía sufren de miedos y temores en revelar el diagnóstico, siendo la principal barrera para vivir con el virus. Comprender la cronicidad y la existencia de tratamiento mejora la relación con uno mismo. Sienten la necesidad de tener espacios para hablar y escuchar, vinculados a la importancia de mantener un diálogo positivo sobre el VIH y reducir la discriminación.Conclusión: la experiencia de las personas con VIH es un proceso complejo, que no depende exclusivamente de la atención clínica, sino que las instituciones pueden actuar de manera articulada para acciones que promuevan un mayor conocimiento sobre el virus y la enfermedad, lo que puede contribuir a la reducción de prejuicios.


Assuntos
HIV , Discriminação Social , Acontecimentos que Mudam a Vida
8.
Brasília; CONITEC; maio 2022.
Não convencional em Português | LILACS, Coleciona SUS, BRISA/RedTESA | ID: biblio-1377703

RESUMO

INTRODUÇÃO: A leucemia linfoblástica aguda (LLA) pediátrica é uma neoplasia maligna agressiva e heterogênea caracterizada pela proliferação clonal e acúmulo de linfoblastos na medula óssea e sangue periférico. Entre os pacientes pediátricos, mais de 95% atingem remissão completa após o primeiro tratamento e 75% a 85% permanecem livre de doença por cinco anos após o diagnóstico. Porcentagens de 15% a 20% sofrem recidiva que são classificadas em risco padrão (RP) ou alto risco (AR). Em crianças com primeira recidiva medular de alto risco a sobrevida global é de 20%. A recidiva após o tratamento inicial é a segunda maior causa de mortalidade relacionada ao câncer em crianças. Crianças que apresentam recidiva de alto risco ao tratamento inicial são candidatas ao transplante de células hematopoiéticas após atingirem uma segunda remissão completa, entretanto, as chances de remissão diminuem significativamente entre a primeira, segunda e terceiras recidivas. Nessa população, a presença de doença residual


Assuntos
Humanos , Pré-Escolar , Criança , Leucemia Aguda Bifenotípica/tratamento farmacológico , Anticorpos Biespecíficos/uso terapêutico , Sistema Único de Saúde , Brasil , Análise Custo-Benefício/economia
9.
Front. microbiol ; 13: 831594, 15 mar. 2022. tab, graf
Artigo em Inglês | Coleciona SUS, Sec. Est. Saúde SP, CONASS, SESSP-IALPROD, Sec. Est. Saúde SP, SESSP-IALACERVO | ID: biblio-1362708

RESUMO

Brazil currently has the highest number of individuals infected with human T-lymphotropic virus 1- and 2- (HTLV-1 and HTLV-2) globally. At present, neither molecular protocols nor commercial assays are available for HTLV-1/-2 diagnosis or validated by the Brazilian Ministry of Health regulatory agency (ANVISA). We developed and validated two in-house multiplex quantitative real-time PCR for HTLV1/-2 (mqPCR_HTLV) assays, targeting the pol and tax genes, for the simultaneous identification of HTLV-1, HTLV-2, and the albumin reference gene. The robustness of the assays was evaluated on two platforms using seven commercial master mix formulations. The reactions employed double plasmids (pHTLV1-Alb and pHTLV2-Alb) for the standard curve's construction and for expressing the detection limit of the assays. They were able to detect 10 and 10 copies of HTLV-1 and 10 and 70 copies of HTLV-2 for the tax and pol targets, respectively. High efficiency was obtained using both the platforms and all the reagents evaluated and were successfully reproduced by other analysts. DNA samples from HTLV-1/-2-infected and non-infected patients and from HIV/HTLV-coinfected patients were evaluated to determine the feasibility of their use in routine diagnosis. The mqPCR_HTLV (pol and tax) assays demonstrated an overall specificity of 100% and a sensitivity of 97.4% when testing samples from patients without HIV infection, and sensitivities of 77.1% (pol) and 74.6% (tax) in samples from HIV/HTLV-coinfected patients. In addition, they resolved the issue of HTLV western blotting (WB) indeterminate and WB-untyped results in 45.5 and 66.7% of cases, respectively. The developed mqPCR_HTLV (pol and tax) assays indicated their feasibility for efficient and reliable HTLV diagnosis in various core facility laboratories under different conditions and supplies. (AU)


Assuntos
Vírus Linfotrópico T Tipo 1 Humano , Vírus Linfotrópico T Tipo 2 Humano , Reação em Cadeia da Polimerase Multiplex , Reação em Cadeia da Polimerase em Tempo Real , Indicadores e Reagentes
10.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 17(44): 3194, 20220304. ilus
Artigo em Inglês, Português | LILACS, Coleciona SUS | ID: biblio-1410984

RESUMO

Introdução: A insuficiência cardíaca (IC) tem prevalência crescente no mundo e já existe maior proporção de pacientes com essa doença necessitando de cuidados paliativos (CP) em relação a outras patologias, como o câncer. Apesar disso, há uma iniquidade na oferta e no reconhecimento da necessidade de CP nos indivíduos com IC. A identificação das competências necessárias para o médico que ofertará esse cuidado é essencial para a melhoria da atenção prestada a esses pacientes. Objetivo: Identificar, por meio de revisão da literatura, as competências requeridas aos médicos da atenção primária para oferecer cuidados paliativos aos pacientes com insuficiência cardíaca. Métodos: Foi utilizado o acrônimo SPIDER para a construção da pergunta e, com base nela, buscou-se identificar as competências necessárias para médicos da atenção primária à saúde na atuação em CP na IC. As bases buscadas foram United States National Library of Medicine (PubMed), Scientific Electronic Library Online (SciELO), Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (Lilacs) e Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (Medline), usando descritores e suas variações registradas, guiados pela pergunta. Nos estudos primários relevantes localizados pela estratégia de busca também se procurou por mais estudos elegíveis nos artigos citados. Resultados: De 127 estudos encontrados, oito foram selecionados para extração de dados e avaliados pela metodologia de síntese temática. A competência mais prevalente nos trabalhos selecionados foi a de ofertar CP ao paciente com IC em estágio avançado. Outras competências apontadas foram coordenar o cuidado e ofertar cuidado multidisciplinar ao paciente com IC. Conclusão: Esta revisão revelou conhecimentos e habilidades requeridos na formação do médico da APS para atingir as principais competências na promoção dos CP ao paciente com IC.


Introduction: Heart failure (HF) has an increasing prevalence in the world and there is already a greater proportion of patients with this disease in need of palliative care (PC) in relation to other pathologies, such as cancer. Despite this, there is an inequity in the provision and recognition of the need for PC in individuals with HF. The identification of the necessary competencies for the physician who will offer this care is essential for improving the care provided to these patients. Objective: To identify, through a literature review, the necessary competencies to primary care physicians to provide care to patients with heart failure. Methods: The acronym SPIDER was used to construct the question and, based on it, we sought to identify the necessary skills for primary health care physicians to work in PC in HF. The bases searched were PubMed, SciELO, Lilacs, and Medline, using descriptors and their registered variations, guided by the question. In the relevant primary studies identified by the search strategy, more eligible studies were also searched in their cited articles. Results: Of 127 identified studies, 8 were selected for data extraction and evaluated by the thematic synthesis methodology. The most prevalent competence in the selected studies was to offer PC to patients with advanced stage HF. Other competencies pointed out were coordinating care and offering multidisciplinary care to patients with HF. Conclusions: This review evidenced the knowledge and skills required in the training of the PHC physician to achieve the main competencies in the promotion of PC to patients with HF.


Introducción: La insuficiencia cardíaca (IC) tiene una prevalencia creciente en el mundo y ya existe una mayor proporción de pacientes con esta enfermedad que necesitan cuidados paliativos (CP) en relación con otras patologías, como el cáncer. A pesar de eso, existe una inequidad en la provisión y reconocimiento de la necesidad de CP en individuos con IC y la identificación de las habilidades necesarias del médico que ofrecerá esa atención es fundamental para mejorar la atención brindada a esos pacientes. Objetivo: Identificar, a través de una revisión de la literatura, las competencias requeridas por los médicos de atención primaria para brindar atención a pacientes con insuficiencia cardíaca. Métodos: Se utilizó la sigla SPIDER para construir la pregunta y, con base en ella, se buscó identificar las competencias necesarias para que los médicos de atención primaria de salud actúen en CP en IC. Las bases buscadas fueron PubMed, SciELO, Lilacs y Medline utilizando descriptores y sus variaciones registradas, guiados por la pregunta. En los estudios primarios relevantes identificados por la estrategia de búsqueda, también se buscaron estudios más elegibles en los artículos citados. Resultados: De los 127 estudios identificados, 8 fueron seleccionados para la extracción de datos y evaluados por la metodología de síntesis temática. La competencia más prevalente en los estudios seleccionados fue ofrecer CP a pacientes con IC en estadio avanzado. Otras competencias señaladas fueron coordinar la atención y ofrecer atención multidisciplinar a los pacientes con IC. Conclusiones: Esta revisión evidenció los conocimientos y habilidades requeridas en la formación del médico de AP para alcanzar las principales competencias en la promoción de CP a pacientes con IC.


Assuntos
Cuidados Paliativos , Atenção Primária à Saúde , Insuficiência Cardíaca , Educação Médica
11.
Rev. bras. med. fam. comunidade ; 17(44): 3071, 20220304. tab, ilus
Artigo em Inglês, Português | LILACS, Coleciona SUS | ID: biblio-1410970

RESUMO

Introdução: A Teoria do Apego pode ser útil para complementar o Método Clínico Centrado na Pessoa, sobretudo em seu quarto componente, "Fortalecendo a relação médico-paciente". Objetivo: Realizar revisão integrativa de pesquisas que associem a Teoria do Apego à relação médico-paciente e extrair sua aplicabilidade no dia a dia do médico de família e comunidade. Métodos: Revisão integrativa nas bases de dados United States National Library of Medicine (PubMed) e Scientific Electronic Library Online (SciELO) utilizando os termos "relação médico-paciente" e "teoria do apego". Resultados: Identificamos 184 artigos na PubMed e um na SciELO em fevereiro de 2021, que foram reduzidos a 11 artigos. Estes tinham como cenário oncologia/cuidados paliativos ou atenção primária em geral e consideravam as vulnerabilidades de cada contexto e como elas podem ativar o sistema de apego. Percebe-se o impacto dos princípios da Teoria do Apego em diversos aspectos da relação médico-paciente e até em desfechos clínicos. Correlacionar os estilos de apego com os modelos de relação médico-paciente de Emanuel e Emanuel (1992) ajuda-nos a entender que modelo é melhor para cada estilo. Pessoas com apego "seguro" beneficiam-se de relações deliberativas; aquelas com apego "ansioso-preocupado" precisam que o médico seja mais ativo para compensar sua baixa confiança em si, como no modelo paternalista; no apego "desprendido", o paciente necessita sentir-se independente, e o modelo informativo contribui para fortalecer a relação; e quem apresenta apego "ansioso-assustado" tende a trazer sentimentos negativos ao médico, sendo necessário compreender isso e reafirmar o elo apesar de atitudes contraproducentes por parte da pessoa, e o modelo interpretativo traz uma forma de lidar com a situação. Conclusão: A Teoria do Apego tem potencial de responder a muitas angústias que assolam a prática diária do médico de família e comunidade e que o Método Clínico Centrado na Pessoa não consegue resolver sozinho. Pode-se dizer que a Teoria do Apego complementa o Método, fornecendo ferramentas para continuar conduzindo-o em seus quatro componentes.


Introduction: The Attachment Theory can be useful to complement the Patient-Centered Clinical Method, especially in its fourth component, "enhancing the patient-doctor relationship". Objective: To perform an integrative review of studies that associate the Attachment Theory with the doctor-patient relationship and extract its applicability in the routine of family physicians. Methods: Integrative review in the United States National Library of Medicine (PubMed) and Scientific Electronic Library Online (SciELO) databases using the terms "doctor-patient relationship" and "attachment theory". Results: In February 2021, we retrieved 184 articles in PubMed and one in SciELO, reducing them to 11 articles. Their settings involved oncology/palliative care or general primary care, considering the vulnerabilities of each context and how they can activate the attachment system. The impact of Attachment Theory principles on several aspects of the doctor-patient relationship and even on clinical outcomes was evident. Correlating attachment styles with Emanuel and Emanuel's (1992) doctor-patient relationship models can help us understand which model is best for each style. People with "secure" attachment benefit from deliberative relationships; those with "anxious-preoccupied" attachment need the physician to be more active to compensate for their low self-confidence, as in the paternalistic model; in the "dismissing" attachment, the patient needs to feel independent, and the informative model contributes to strengthening the relationship; and individuals who have "anxious-fearful" attachment tend to share negative feelings with the physician, who needs to understand this and reaffirm the bond despite the person's counterproductive attitudes, and the interpretive model has a way of dealing with the situation. Conclusion: The Attachment Theory can potentially address many anxieties that plague the daily practice of the family physician and that the Patient-Centered Clinical Method cannot solve alone. We can infer that the Attachment Theory complements the method, providing tools to continue applying it with its four components.


Introducción: La Teoría del Apego puede ser útil para complementar el Método Clínico Centrado en la Persona, especialmente en su cuarto componente, "Fortalecimiento de la relación médico-paciente". Objetivo: Realizar una revisión integradora de la investigación que asocie la Teoría del Apego con la Relación Médico-Paciente y extraer su aplicabilidad en el día a día del Médico de Familia y Comunitario. Métodos: Revisión integrativa en las bases de datos PUBMED y Scielo utilizando los términos "relación médico-paciente" y "teoría del apego". Resultados: Identificamos 184 artículos en PUBMED, 164 y 1 en Scielo en febrero de 2021, reduciéndose a 11 artículos. Los artículos tuvieron un escenario de Oncología/Cuidados Paliativos o Atención Primaria en general, considerando las vulnerabilidades de cada contexto y cómo pueden activar el Sistema de Apego. Se percibe el impacto de los principios de la Teoría del Apego en varios aspectos de la Relación Médico-Paciente e incluso en los resultados clínicos. La correlación de los estilos de apego con los modelos de relación médico-paciente de Emanuel y Emanuel (1992) nos ayuda a comprender cuál es el mejor modelo para cada estilo. Las personas con apego seguro se benefician de las relaciones deliberativas; aquellos con apego ansioso-preocupado necesitan que el médico sea más activo para compensar su baja confianza en sí mismos, como en el modelo paternalista; en el apego desapegado, el paciente necesita sentirse independiente, y el modelo informativo contribuye a fortalecer la relación; y quien tiene Apego Ansioso-Miedo tiende a traer sentimientos negativos al médico, es necesario entender esto y reafirmar el vínculo a pesar de actitudes contraproducentes por parte de la persona, y el modelo Interpretativo aporta una forma de afrontar la situación. Conclusiones: La Teoría del Apego tiene el potencial de responder a muchas ansiedades que plagan la práctica diaria del Médico de Familia y Comunitario, y que el Método Clínico Centrado en la Persona no puede resolver por sí solo. Se puede decir que la Teoría del Apego complementa el Método, brindando herramientas para continuar conduciendo el Método en sus cuartos componentes.


Assuntos
Relações Médico-Paciente , Atenção Primária à Saúde , Assistência Centrada no Paciente
12.
Rev. Inst. Adolfo Lutz ; 81(Único): e37345, mar.1, 2022. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS, Coleciona SUS, Sec. Est. Saúde SP, VETINDEX, CONASS, SESSP-ACVSES, SESSP-IALPROD, Sec. Est. Saúde SP, SESSP-IALACERVO | ID: biblio-1391112

RESUMO

The present study aims to correlate the sample-to-cutoff ratios (S/CO) distributions of reactive results for HTLV-1/2 antibodies with the detection of proviral DNA in a population of blood donor candidates. It was carried out a retrospective data search of 632 HTLV-1/2 reactive samples, submitted to confirmatory testing from January 2015 to December 2019. Serological screening was performed by chemiluminescent microparticle immunoassay Architect rHTLV-I/II, whereas confirmatory testing was performed by in-house real-time polymerase chain reaction method. 496 out of 632 samples (78%) had undetectable HTLV-1/2 proviral DNA and 136 (22%) had detectable proviral DNA. HTLV infection was not confirmed in any individual for whom the S/CO ratio value was <4, and proviral DNA detection rates gradually escalated as S/CO ratio values increased. The sensitivity and predictive positive value found for the Architect rHTLV-I/II was 100% and 22%, respectively. The receiver operating characteristic (ROC) curve analysis showed that the optimal S/CO ratio value for predicting the presence of HTLV-1/2 was 18.11. High S/CO ratios were more associated with the detection of proviral DNA. The S/CO ratio value <4 suggests excluding true HTLV infection and the risk of blood transmission (AU).


O estudo tem como objetivo correlacionar às distribuições das razões sample-to-cutoff (S/CO) de resultados reagentes para anticorpos HTLV-1/2 com a detecção de DNA proviral em uma população de candidatos à doação de sangue. Realizou-se uma busca retrospectiva de dados de 632 amostras reagentes para HTLV-1/2 submetidas à testagem confirmatória entre janeiro de 2015 a dezembro de 2019. A triagem sorológica foi realizada pelo imunoensaio quimioluminescente de micropartículas Architect rHTLV-I/II, enquanto o teste confirmatório foi realizado pelo método de PCR em tempo real in-house. 496 de 632 amostras (78%) apresentaram DNA proviral indetectável e 136 (22%) apresentaram DNA proviral detectável. A infecção por HTLV não foi confirmada em nenhum indivíduo com valor de S/CO <4 e as taxas de detecção de DNA proviral escalonaram gradualmente à medida que as razões S/CO aumentaram. A sensibilidade e valor preditivo positivo encontrados para o Architect rHTLV-I/II foram 100% e 22%, respectivamente. Utilizando análise de curva ROC, o valor de razão S/CO ideal para predizer a presença de DNA proviral foi de 18,11. Razões S/CO elevadas foram mais associadas à detecção de DNA proviral. Em suma, o valor de S/CO <4 sugere a exclusão de infecção por HTLV e o risco de transmissão pelo sangue (AU).


Assuntos
Doadores de Sangue , Imunoensaio , Vírus Linfotrópico T Tipo 1 Humano , Vírus Linfotrópico T Tipo 2 Humano , Reação em Cadeia da Polimerase em Tempo Real , Infecções
13.
Brasília; CONITEC; fev. 2022.
Não convencional em Português | LILACS, Coleciona SUS, BRISA/RedTESA | ID: biblio-1377737

RESUMO

INTRODUÇÃO: A SMD é uma neoplasia hematológica que inclui um grupo heterogêneo de doenças clonais da células-tronco hematopoiéticas (CTH) caracterizadas por hematopoiese ineficaz, citopenia(s) no sangue periférico e com potencial para evoluir para leucemia mieloide aguda. A presença de citopenia(s) no sangue periférico, definida(s) como hemoglobina < 10g/L, contagem absoluta de neutrófilos < 1,8x109 /L, e/ou plaquetas, < 100x109 /L, associada a alterações displásicas no sangue periférico e medula óssea, na ausência de outras doenças sistêmicas que justifiquem a(s) citopenia(s), são fundamentais para o diagnóstico e classificação desse grupo de doenças. Alfaepoetina é uma eritropoietina humana recombinante, que é quase idêntica ao hormônio eritropoietina endógeno (EPO). A alfaepoetina induz a eritropoiese de uma maneira dependente da dose, mas não afeta a expectativa de vida dos eritrócitos. A presente análise objetiva avaliar a ampliação de uso da alfaepoetina para o tratamento de pacientes adultos com SMD-BR e anemia, que já é utilizada no Brasil para outras indicações. Pergunta: "Para pacientes adultos com SMD-BR, o uso da alfaepoetina quando comparada ao suporte transfusional é seguro, eficaz e custo-efetivo?" Evidências clínicas: Dois ensaios clínicos randomizados (ECR), que utilizaram alfaepoetina subcutânea comparada com grupos placebos, foram selecionados a partir de uma busca bibliográfica conduzida nas bases PubMed, EMBASE e Cochrane Reviews. Uma metanálise foi realizada considerando esses dois estudos, totalizando 123 pacientes incluídos no grupo intervenção e 80 pacientes incluídos no grupo controle. Como resultado, a resposta eritroide alcançada foi de 33,3% no grupo intervenção e 7,5% no grupo controle, levando a um risco relativo (RR) de 4,34 (IC95% 1,91-9,85). Além da resposta eritroide a metanálise avaliou a segurança da alfaepoetina, obtendo valores semelhantes de eventos adversos no grupo intervenção e controle, alcançando RR de 0,96 (IC95% 0,69-1,34). Apenas um estudo avaliou a qualidade de vida, e não houve diferença nesse desfecho entre os grupos em qualquer período. Entretanto, a qualidade de vida na semana 24 foi significativamente diferente entre os pacientes que responderam à alfaepoetina e o grupo placebo (Escore do índice EQ-5D p = 0,034). A qualidade da evidência, segundo o GRADE, foi classificada como moderada para todos os desfechos, com exceção da sobrevida, para qual não se obteve resultados na literatura. Avaliação econômica: Foi realizada uma análise de custo-efetividade por meio de árvore de decisão com cinco anos de horizonte temporal, comparando alfaepoetina com o suporte transfusional. Como resultados, observou-se uma redução de custos de R$ 7.659,52/ano por paciente e uma Razão de Custo-Efetividade Incremental (RCEI) de - R$ 294,38 com alfaepoetina, havendo economia, já que o medicamento é mais eficaz e tem menor custo de tratamento na SMD-BR. Além disso, a análise de sensibilidade determinística univariada, considerando maior preço da tecnologia ou redução no percentual de pacientes em tratamento de sobrecarga de ferro, confirmou que a utilização de alfaepoetina representa menor custo de tratamento. Análise de impacto orçamentário: Nos três cenários apresentados a incorporação da alfaepoetina resulta em economia de recursos de até 51,9%, em relação ao cenário referência (suporte transfusional). Em cinco anos, a incorporação da alfaepoetina pode gerar economia de recursos de até R$ 321 milhões. Na análise de sensibilidade univariada, considerando-se dois cenários apresentados, há economia de recursos entre R$ 32 milhões e R$ 55 milhões, em cinco anos. Monitoramento do Horizonte Tecnológico: Foram identificados dois medicamentos no horizonte tecnológico, tais como luspatercept, aprovado em 2020 no FDA e na EMA para o tratamento de anemia em adultos com SMD de risco muito baixo a intermediário e que falharam aos estimulantes de eritropoiese, mas sem registro na Anvisa para qualquer indicação; e roxadustat, aprovado na EMA em 2021 para o tratamento de anemia em pacientes com insuficiência renal crônica, mas sem registro na Anvisa e FDA para qualquer indicação. Considerações finais: A evidência considerada foi composta por dois ECR de qualidade moderada de acordo com o GRADE, sendo que ambos estudos apresentam resultados favoráveis quanto ao desfecho resposta eritroide e segurança, conforme metanálise condizida. A análise de custo-efetividade encontrou que em relação ao suporte transfusional, o uso da alfaepoetina proporcionaria a redução de custos de R$ 7.659,52/ano por paciente e que a RCEI com o uso da alfaepoetina foi de - R$ 294,38, ou seja, há uma economia com o uso dessa tecnologia para o tratamento da SMD-BR. Na avaliação de impacto orçamentário, a incorporação da alfaepoetina resulta em economia de recursos de até 51,9% (até R$ 321 milhões), em relação ao cenário referência (suporte transfusional). Recomendação preliminar da Conitec: O Plenário da Conitec, em sua 104ª Reunião Ordinária, no dia 08 de dezembro de 2021, deliberou que a matéria fosse disponibilizada em Consulta Pública com recomendação preliminar favorável à ampliação de uso da alfaepoetina para o tratamento de pacientes com Síndrome Mielodisplásica de Baixo Risco com indicação de uso no SUS. Os membros da Conitec consideraram os resultados apresentados (resposta eritroide, qualidade de vida, segurança e avaliação econômica), bem como os argumentos relacionados ao acesso ao medicamento, levantados pelo Plenário, para tomar essa decisão. Consulta pública: A Consulta Pública nº 119 foi realizada entre os dias 28/12/2021 e 17/01/2022. Foram recebidas 45 contribuições, sendo 10 técnico-científicas e 35 sobre experiência ou opinião. Em geral, todas as contribuições concordaram com a recomendação inicial da Conitec, principalmente reforçando a necessidade de ampliação de uso do medicamento. Assim, o Plenário da Conitec entendeu que não houve argumentação suficiente para mudança de entendimento acerca de sua recomendação preliminar. Recomendação final da Conitec: O Plenário da Conitec, em sua 105ª Reunião Ordinária, no dia 09 de fevereiro de 2022, deliberou por maioria simples recomendar a ampliação de uso da alfaepoetina para o tratamento de pacientes com Síndrome Mielodisplásica de Baixo Risco conforme Protocolo Clínico do Ministério da Saúde. Os membros da Conitec consideraram que as evidências científicas sobre o medicamento demonstratam que sua ampliação de uso no SUS seria benéfica aos pacientes com SMD-BR. Além disso, deliberou-se que o presente Relatório de Recomendação seja encaminhado à Anvisa ao final do processo, com o intuito de se esclarecer questões relativas à utilização da alfaepoetina para o tratamento da SMD-BR no Brasil, do ponto de vista regulatório. Por fim, foi assinado o Registro de Deliberação nº 694/2022. Decisão: Ampliar o uso da alfaepoetina para o tratamento de pacientes com síndrome mielodisplásica de baixo risco, conforme Protocolo Clínico do Ministério da Saúde, no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS conforme a Portaria nº 45, publicada no Diário Oficial da União nº 95, seção 1, página 88, em 20 de maio de 2022.


Assuntos
Humanos , Síndromes Mielodisplásicas/tratamento farmacológico , Eritropoetina/uso terapêutico , Sistema Único de Saúde , Brasil , Análise Custo-Benefício/economia
16.
Belém; s.n; 2022. 104 p. ilus, tab, quadro, Graf.
Tese em Português | Coleciona SUS, Inca | ID: biblio-1358409

RESUMO

O estudo teve como objetivo investigar as contribuições físico financeiras do subprojeto QualiSUS no município de Belém nas linhas do cuidado do câncer do colo de útero e de mama no município de Belém-PA, no período de 2014 a 2016, assim como analisar os indicadores de rastreamento do câncer de útero e de mama durante e após a execução do subprojeto, do tipo quanti-qualitativa, descritiva, documental e de campo, foram analisados instrumentos, indicadores e relatórios gerados do subprojeto , e entrevistas com técnicos e gerentes que participaram da execução do subprojeto atuantes na linha do cuidado do câncer de colo do útero e de mama, e as informações coletadas dos banco de dados dos sistemas de informação do câncer de mama e do colo do útero. O subprojeto teve contribuições na linha do câncer do colo de útero e de mama, quanto a melhoria da qualidade do serviço na UREMIA e Casa da mulher, aquisição de mamógrafos e ultrassons, no LACEN, a modernização da leitura do Papanicolau em meio liquido, e estruturação das salas de coleta das 24UBS do município de Belém, além das capacitações em coleta do Papanicolau e rastreamento do câncer. Conclui-se que houveram contribuições do subprojeto nas linhas do câncer, a análise dos indicadores mostrou que não houve diferença estatística nos períodos analisados, após aplicação de teste t-student e de regressão linear, mantiveram as mesmas taxas dos indicadores(AU)


The study aimed to investigate the physical financial contributions of the QualiSUS subproject in the city of Belém in the lines of care for cervical and breast cancer in the city of Belém-PA from 2014 to 2016, as well as to analyze the tracking indicators of the uterine and breast cancer during and after the execution of the subproject, of the quantitative-qualitative, descriptive, documental and field type, instruments, indicators and reports generated from the subproject were analyzed, and interviews with technicians and managers who participated in the execution of the subproject were analyzed. active in the care of cervical and breast cancer., and the information collected from the databases of the breast and cervical cancer information systems. The subproject had contributions in the line of cervical and breast cancer, in terms of improving the quality of service at URE-MIA and Casa da Mulher, acquisition of mammography and ultrasound at LACEN, the modernization of Pap smear reading in liquid medium, and structuring of the collection rooms of the 24UBS in the city of Belém, in addition to training in Pap smear collection and cancer screening. It is concluded that there were contributions of the subproject in the cancer lines, the analysis of indicapres showed that there was no statistical difference in the analyzed periods, after application of t-student test and linear regression, they kept the same rates of indicators(AU)


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Atenção Primária à Saúde , Neoplasias da Mama , Neoplasias do Colo do Útero , Gestão da Qualidade Total , Detecção Precoce de Câncer , Neoplasias , Sistemas de Informação , Programas de Rastreamento , Teste de Papanicolaou
17.
São Paulo; Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica; 2022.
Monografia em Português | Coleciona SUS, Inca | ID: biblio-1367168

RESUMO

O documento "Atividade Física e Câncer: recomendações para Prevenção e Controle" surgiu nesse contexto, a partir de uma iniciativa de pesquisadores brasileiros, organizado pela Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC) com o apoio da Sociedade Brasileira de Atividade Física e Saúde (SBAFS) e do Instituto Nacional de Câncer (INCA). O objetivo deste documento é aproximar a população brasileira e os profissionais de saúde das melhores e mais recentes evidências científicas sobre os benefícios da prática da atividade física na prevenção e controle do câncer. Um grupo de trabalho foi formado por meio do envolvimento de profissionais com experiência e interesse no tema, com diferentes áreas de atuação (profissionais da assistência à saúde, pesquisadores, epidemiologistas, oncologistas clínicos e docentes) e com formação em Medicina e em Educação Física


Assuntos
Humanos , Masculino , Feminino , Exercício Físico , Guia de Prática Clínica , Neoplasias/prevenção & controle
SELEÇÃO DE REFERÊNCIAS
DETALHE DA PESQUISA
...